Bangu 1 x 1 Botafogo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 10 de março de 2012 as 15:04, por: cdb

Jobson deu passe para o gol de Cidinho na sua reestreia com a camisa alvinegra (Crédito: AGIF)

Com passe para o gol de Cidinho, Jobson correspondeu às boas expectativas pelo seu retorno, mas não conseguiu evitar o empate em 1 a 1 do Botafogo com o Bangu, em Moça Bonita pela terceira rodada da Taça Rio. O próximo compromisso do Fogão pelo Estadual acontece no domingo, quando enfrenta o Vasco, no Stadium Rio. Antes, encara o Treze-PB em João Pessoa, em João Pessoa, pela primeira fase da Copa do Brasil.

O empate deixa o Glorioso com 7 pontos em três jogos na competição e mantém o Alvinegro como único invicto no Carioca até aqui.

O primeiro tempo em Moça Bonita não foi fácil para o Botafogo. Mesmo superior tecnicamente, o Glorioso passava por dificuldades encarando o Bangu, que buscava sua primeira vitória no Estadual.

A necessidade da vitória levou as duas equipes a buscarem o gol desde cedo. No controle da posse de bola durante boa parte da etapa inicial, o Botafogo sofria com as jogadas em velocidade dos donos da casa. Era a resposta do Bangu às chegadas do trio ofensivo alvinegro, formado por Caio, Herrera e Loco Abreu.

O ataque do Glorioso funcionava, mas faltava concluir melhor as jogadas de perigo criadas.  Um das boas chegadas em que o Botafogo poderia ter aberto o placar saiu em jogada individual de Caio aos 16 minutos. Em velocidade, o atacante levou a bola para o meio e bateu forte de longe para uma defesa incompleta do goleiro. No rebote, Loco Abreu quase marcou, mas a marcação se adiantou e limpou o lance.

A jogada animou o Alvinegro, que cresceu ofensivamente na partida. Aos, 21, o Alvinegro teve boa chance em escanteio.  Três minutos depois, Herrera girou bonito fora da área e arrematou com força de longe, mas a bola saiu à esquerda do goleiro adversário.

Porém o melhor dos bons momentos alvinegros no primeiro tempo saiu já aos 37, em um verdadeiro bombardeio após cobrança de escanteio.  Depois da defesa afastar, a bola sobrou para Herrera bater na entrada da área, mas o chute do argentino saiu em cima da zaga. O rebote caiu nos pés de Loco Abreu, que bateu fraco para o que seria uma defesa fácil do goleiro. No entanto, Renato se antecipou e chutou  a bola na trave esquerda do arqueiro, no que seria o melhor lance alvinegro na etapa inicial.

Apesar da tão aguardada entrada de Jobson, as coisas não mudaram muito no início do segundo tempo. Enfrentando um adversário arisco e disposto a vender caro os três pontos, o Alvinegro ainda encontrava dificuldades para fazer sobressair sua superioridade.

O jogo mudaria no tempo técnico, com a entrada de Cidinho na equipe. Ligadíssimo, o garoto deu nova dinâmica para a equipe. Tanto que, aos 29 minutos, o atacante fez bela dupla com Jobson para abrir o marcador em Moça Bonita. Retornando ao futebol, o camisa 11 deu belo passe para o menino marcar e deixar o Glorioso na frente. Mas a alegria duraria pouco. Aos 30, Almir se livrou da marcação e chutou forte de fora para empatar novamente o placar.

Precisando da vitória Oswaldo trocou Felipe Menezes por Jeferson. O meia vindo dos juniores se apresentou com uma bela cobrança de falta, momentos após sua entrada. Aos 37 minutos, cobrou escanteio para Antônio Carlos quase marcar de cabeça.
O Fogão ainda lutaria muito em campo, mas não conseguiria desempatar o placar em Moça Bonita.

BOTAFOGO: Jefferson, Lucas, Antônio Carlos, Fábio Ferreira e Márcio Azevedo; Lucas Zen, Renato, Caio (Cidinho), Herrera e Felipe Menezes (Jeferson); Loco Abreu (c) (Jobson).
Treinador: Oswaldo de Oliveira.

Rodrigo Paradella