Banco Rio de Alimentos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 22 de maio de 2003 as 10:33, por: cdb

O Banco Rio de Alimentos é um Programa de solidariedade social que visa minimizar os efeitos da fome e do desperdício. Sua atuação consiste em recolher produtos alimentícios em perfeitas condições de consumo e entregá-los a instituições sociais. Em uma sociedade onde milhares de pessoas sofrem com as conseqüências das doenças causadas pela falta de alimentação adequada, enquanto toneladas de alimentos vão para o lixo, o Banco Rio de Alimentos é uma iniciativa de grande repercussão para os que precisam e para os que querem ajudar. Consulte o site do Banco www.mesabrasil.sesc.com.br e conheça mais

Associação Prato cheio

A Associação Prato Cheio é constituída por um grupo de jovens universitários, cujo objetivo comum é combater a fome e a desnutrição em todo território nacional, através de um conjunto de atividades que vai desde o combate ao desperdício, encontrando alimento e direcionando-o a quem dele necessita, até atividades educativas, como cursos de culinária que procuram apresentar novos valores nutricionais a quem utilizará o alimento doado. A partir dessa base de sustentação, parte-se para a formação de parcerias com Empresas, Instituições Sociais, Governos e ONGs, a fim de discutir soluções viáveis. Para quem se interessar por este modelo de Banco de Alimentos, aí vai o site deles: http://integracao.fgvsp.br/projetos12.htm

Ajuda Alimentando

Em Agosto de 2000, um grupo de voluntários da Federação Israelita do Estado de São Paulo encontrou uma nova forma de exercer a cidadania. Buscando diminuir o desperdício e combater a fome, fundaram o Ajuda Alimentando, com o seguinte objetivo: buscar alimentos “in natura” e industrializados, próprios para o consumo e inadequados para o comércio, e fazer a distribuição às instituições que necessitam Além disso, promovem cursos mensais com o objetivo de instrumentalizar cozinheiras e merendeiras de forma a obter total aproveitamento destes alimentos.

Hortas escolares

O ministério da Educação começa a elaborar, em parceria com a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), um projeto de implantação de hortas nas escolas. A FAO propõe as hortas escolares como uma alternativa de educação transdisciplinar. “Além de produzir alimento orgânico para complementar a merenda, o estudante estará aprendendo, na prática, questões de educação ambiental, matemática e biologia”, destaca José Tubino, representante da FAO no Brasil.