Bancários mantêm greve no país

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 30 de setembro de 2004 as 11:07, por: cdb

Mesmo com a decisão da Justiça de São Paulo de limitar a paralisação a 0% dos bancários, a greve da categoria continua e chega ao 16º dia. Uma nova assembléia está marcada para as 18h em São Paulo. Em Brasília, membros da Executiva Nacional dos Bancos têm reunião com o presidente do Tribunal Superior do Trabalho, Vantuil Abdala.

– Na reunião vamos contar todos os abusos que estamos sofrendo, principalmente em São Paulo – diz Carlos Cordeiro, secretário geral da Confederação Nacional dos Bancários, ligada à CUT.

O vice-presidente judicial do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo, juiz Pedro Paulo Teixeira Manus, concedeu ontem uma liminar determinando a abertura de todas agências bancárias no Estado, com pelo menos 60% do seu pessoal trabalhando.

Segundo a decisão do TST, para cada dia que os bancários descumprirem a norma, a multa será de R$ 200 mil. A Confederação Nacional dos Bancários afirmou que não vai pagar a multa indicada pela Justiça e que a greve continuará por tempo indeterminado.

O juiz diz que sua decisão de conceder liminar “em caráter precário” determinando a reabertura dos bancos ao público no Estado de São Paulo tem o objetivo de garantir o atendimento à população. Segundo ele, a greve dos bancários “coloca em risco o cadastramento de novos aposentados no próximo dia 1º de outubro, o que não pode ser feito pelos meios alternativos de acesso à rede bancária”, além de não terem eles cartão eletrônico para saques.

Os bancários se defendem dizendo que a adesão ao movimento não chega a 40% na maior parte dos locais de trabalho.