Baianos pedem cassação de ACM

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 26 de fevereiro de 2003 as 18:59, por: cdb

A campanha pela punição dos envolvidos no escândalo dos grampos telefônicos chegou às ruas da capital baiana com a realização na tarde de hoje do primeiro ato público promovido pelos partidos de oposição e sindicatos ligados à Central Única dos Trabalhadores (CUT). Cerca de cem manifestantes se concentraram no lado da Praça da Piedade situada em frente à sede do antigo prédio da Secretaria de Segurança Pública da Bahia de onde se supõe foram feitos os grampos e pediram a demissão dos funcionários envolvidos no escândalo e a cassação do mandato do senador Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA).

Causou furor no local a chegada de um “ACM enjaulado”, representado por um sindicalista preso dentro de uma jaula tosca em sobre uma carroça puxada por um jumento. As pessoas que passavam pelo local não resistiam à brincadeira, rindo muito quando avistavam a caricatura, portando um imenso telefone celular numa mão e um grampeador gigante na outra. Nas faixas de protesto, o tom predominante era a luta pela cassação do mandato do senador e as ofensas ao líder baiano.

“Nós queremos o mandato dele de volta, esse cara é um marginal”, bradou a vereadora Olívia Santana do PC do B, uma das que falaram no carro de som da CUT. O presidente da Associação dos Profissionais da Polícia e Bombeiros Militares, sargento José Lourenço Dias aproveitou para denunciar que os líderes das greves da polícia baiana realizadas em 2001 e 2002 tiveram os celulares grampeados pelo governo. “Nós dissemos isso na ocasião, mas ninguém levou em conta, foi preciso esse escândalo vir à tona para todos tomarem conhecimento como os governantes do PFL baiano agem”, disse.

O presidente da CUT-Bahia Everaldo Augusto, com uma cópia da Os sindicalistas faziam questão de informar que novas manifestações ocorrerão nos próximos dias inclusive no carnaval. “Não pense que daremos uma trégua no carnaval”, avisou Everaldo Augusto, presidente da CUT. Ele disse que, em pelo menos durante os desfiles de três blocos, o PréDatado, o Bloco da Paz e a Mudança do Garcia haverá panfletagem sobre o grampo.