Bahia vai sediar VII Jogos dos Povos Indígenas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 30 de agosto de 2004 as 11:05, por: cdb

Entre os dias 20 e 27 de novembro a Bahia vai sediar, pela primeira vez, os VII Jogos dos Povos Indígenas. Serão mais de 1.200 participantes representando cerca de 50 etnias indígenas brasileiras.

– Estávamos acostumados a competições em que o que importava era o rendimento, ganhar, ganhar e ganhar, então resolvemos criar esses jogos como uma forma de fortalecer nossa cultura e nos alegrarmos – explica o coordenador dos Jogos dos Povos Indígenas na organização não-governamental Comitê Intertribal, Carlos Terena, criador dos jogos em 1996. – Há desde os pataxós, na Bahia, com mais de 500 anos de contato com os não-índios, até os matis, da Amazônia, com apenas 20 anos de contato – diz.

Além dos índios de 50 etnias brasileiras, indígenas de outros países devem vir assistir as competições, como aconteceu nas edições anteriores. Realizados desde 1996, os jogos são uma iniciativa do Ministério do Esporte e contam com o apoio do governo do Estado da Bahia, Fundação Nacional do Índio (Funai) e da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), além da Ong Comitê Intertribal.

Nos oito dias dos jogos, serão disputados esportes como corrida de tora, arco e flecha, cabo de guerra e arremesso de tacape. Para a realização dos Jogos dos Povos Indígenas, uma estrutura especial será montada perto da Reserva da Jaqueira.

Em paralelo aos jogos, há a previsão de serem realizados simpósios sobre antropologia e meio ambiente, além de seminários de intercâmbio cultural, segundo o coordenador dos Jogos Indígenas na Setras, José Olympio Neto. “Também vai ser realizado o VII Encontro Nacional das Tribos Jovens”, afirma Olympio.