Bahia luta contra a Dengue

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 13 de novembro de 2003 as 05:02, por: cdb

Durante toda a última quarta-feira, infectologistas da Secretaria estadual de Saúde (Sesab) estiveram reunidos no Seminário Estadual para Avaliação das Ações do Programa Nacional de Controle da Dengue, no Hotel Sol Bahia Atlântico, discutindo a programação do Dia Nacional de Mobilização Contra a Dengue, no próximo dia 29.

Com o Verão se aproximando, as condições favoráveis de reprodução do mosquito transmissor, Aedes aegypti, só aumentam. Nesta época do ano, o mosquito passa de ovo a inseto adulto em apenas uma semana, graças ao clima quente e às chuvas constantes.

Conforme dados fornecidos pelo representante da Secretaria Nacional de Vigilância da Saúde (SVS), Heraldo Bezerra, só este ano, já foram registrados 290 mil casos de dengue em todo o país. No ano passado, foram mais de 700 mil. Na Bahia, a redução também foi significativa: em 2002, foram 79.644 casos da doença.

Este ano, foram 39 mil casos registrados até o momento, sendo apenas oito deles casos de dengue hemorrágica, a forma – dentre as três registradas no país – mais grave e fatal da doença, enquanto no ano passado, tivemos 81 casos.

Entretanto, este quadro ganha contornos mais ameaçadores quando se descobre que países vizinhos como Guianas, Suriname, Bolívia, Venezuela, Peru e Paraguai já desenvolveram um quarto tipo de dengue, por enquanto ainda não registrado no Brasil.
 
A doutora Jesuína Castro, presidente do Comitê Estadual de Mobilização de Combate à Dengue e técnica da Sesab, lembra que ‘este é o momento ideal para que as ações de combate à doença sejam revisadas e intensificadas, já que o mês de janeiro é sempre o mês de pique da dengue no país’.

De acordo com dados da Sesab, o Aedes aegypti atualmente infesta 404 municípios baianos, o equivalente a 97% do estado. Os principais criadouros – tambores, tanques, barris, tinas, depósitos de barro, tonéis, garrafas, entre outros – do mosquito são encontrados em 73% das diretorias regionais de Saúde, sempre relacionados às deficiências do abastecimento de água e da coleta de lixo nos municípios.

Para o combate, a Sesab vem investindo, ao longo do tempo, na formação e capacitação de recursos humanos. No último ano, mais de 500 profissionais foram treinados, possibilitando que pacientes que apresentaram as formas mais graves da dengue fossem tratados de forma adequada.