Bagdá sofre o maior ataque da história

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 21 de março de 2003 as 16:41, por: cdb

A capital iraquiana, Bagdá, sofreu nesta sexta-feira o maior bombardeio aéreo das forças lideradas pelos Estados Unidos desde o início da guerra, na madrugada de quinta-feira.

O ataque começou por volta das 21 horas no horário local (15 horas em Brasília).

Representantes do governo americano disseram que este é o começo de um massivo bombardeio contra o Iraque, uma tática descrita por eles como “shocking and awe” – choque e pavor.

O correspondente da BBC em Bagdá Paul Wood disse que as explosões atingiram todas as partes da cidade e que o bombardeio foi muito mais pesado do que nas duas noites anterioes.

Palácios atingidos

Correspondentes que testemunharam o ataque também disseram que dezenas de mísseis atingiram os palácios do presidente Saddam Hussein.

Há relatos de que os bombardeios teriam atingido particularmente a região oeste de Bagdá, onde fica a sede do serviço de informações iraquiano, a sede do partido governista Baath e o aeroporto internacional.

Tanto a eletricidade como as transmissões de rádio e televisão continuaram funcionando depois do ataque.

A cidade de Mosul, no norte do Iraque, também foi alvo de pesados bombardeios de aviões americanos, segundo um correspondente da BBC no local. Ele disse que enormes chamas podiam ser vistas no céu em várias ocasiões.

Um comboio americano que partiu do norte do Kuwait chegou à periferia da cidade iraquiana de Nasariyah, a cerca de um terço do caminho até Bagdá.

Um correspondente da BBC que acompanha o comboio disse que as forças americanas vinham lançando foguetes contra posições iraquianas defendendo um cruzamento chave no rio Eufrates.

Ainda não se sabe se as forças iraquianas responderam ao ataque.

O correspondente da BBC que acompanha o comboio disse que este pode ser um teste para saber se o Exército iraquiano vai tentar evitar o avanço dos americanos e assegurar o controle do cruzamento do rio Eufrates.

Segundo correspondente da BBC, o comboio avançou durante todo o dia sem problemas ou resistência.

Outras frentes

Outras tropas americanas, que se deslocaram a partir do Kuwait para o sul do Iraque, já alcançaram o porto de Umm Qasr, o único de águas profundas do Iraque, localizado no sudeste do país.

Fuzineiros navais britânicos disseram ter obtido controle da península de Al-Faw, onde estão localizadas várias refinarias de petróleo.

O ministro da Defesa britânico, Geoff Hoon, disse que o confronto foi breve e a infra-estrutura estava intacta.

O chefe das tropas britânicas, almirante Michael Boyce, disse que as forças americanas tinham tomado Umm Qasr depois de enfrentar uma resistência maior do que o previsto na fronteira com o Kuwait.

Um correspondente da BBC em Umm Qasr diz, no entanto, que o controle da cidade não é garantido, e que continuaram os confrontos com explosões intermitentes.

O almirante Boyle disse que as forças americanas e britânicas estão agora avançando em direção à periferia de Basra, a segunda maior cidade do Iraque, e que os soldados iraquianos estão se rendendo, segundo ele, “em números significativos”.