Avião-foguete tenta sair da atmosfera e ganhar o espaço

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 29 de setembro de 2004 as 10:36, por: cdb

Um avião-foguete com asas curtas e um nariz decorado com janelas redondas tentará nesta quarta-feira sair da atmosfera terrestre a partir do deserto de Mojave (EUA) a fim de vencer um prêmio de US$ 10 milhões criado como estímulo à exploração comercial das viagens espaciais.

O Prêmio Ansari X será concedido à primeira equipe que construir uma nave espacial sem ajuda do governo, levar três pessoas (ou um peso equivalente) a uma altura mínima de 100 quilômetros e depois repetir o feito com a mesma tripulação dentro de duas semanas.

O SpaceShipOne, a primeira nave a tentar realizar o feito, foi construído pela empresa Scaled Composites, de Burt Rutan, e patrocinada pelo co-fundador da Microsoft Paul Allen. O projeto custou de US$ 20 milhões a US$ 30 milhões, uma pequena fração do que consomem os programas espaciais do governo.

No dia 21 de junho, o SpaceShipOne, comandado pelo piloto de testes Mike Melvill, 63, transformou-se no primeiro avião custeado pela iniciativa privada a atingir o espaço. Melvill ficou cerca de três minutos observando a Terra, sentindo os efeitos da falta de gravidade, antes de reentrar na atmosfera e pousar na mesma pista do deserto de Mojave de onde tinha decolado.

Nesta quarta-feira, o foguete do SpaceShipOne será mais exigido – a bordo dele será colocado lastro equivalente ao de dois passageiros, incluindo aí ferramentas pertencentes à equipe de construtores e a régua de cálculo usada na faculdade por Rutan.

Se tiver sucesso nesta quarta-feira, o avião-foguete terá de voar novamente até o dia 13 de outubro para vencer o Prêmio X. Rutan disse que o próximo vôo pode acontecer no dia 4 de outubro.

O Prêmio X incentivou o surgimento de 26 programas espaciais em sete países. No entanto, Rutan e Allen continuam à frente dos demais competidores nos oito anos de história do prêmio.
Apenas uma outra equipe, a da Vinci Project, do Canadá, disse ser capaz de lançar uma espaçonave a tempo de competir com o SpaceShipOne.

Mas o líder do grupo canadense, Brian Feeney, afirmou na semana passada não ter alguns suprimentos cruciais para realizar o lançamento no dia 2 de outubro, abrindo caminho para uma vitória fácil do avião norte-americano.

O fundador da Virgin Atlantic Airways, Richard Branson, disse na segunda-feira que pretende licenciar a tecnologia do SpaceShipOne para montar uma frota de aviões de cinco lugares e oferecer, a partir de 2007, passeios ao espaço para turistas a um preço de 190 mil dólares.