Avatar e Guerra ao Terror também lideram indicações ao Bafta

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010 as 12:46, por: cdb

Assim como no Oscar, o blockbuster em 3D Avatar e o drama da guerra do Iraque Guerra ao Terror, feito com orçamento pequeno, dividiram as principais indicação ao Bafta, os prêmios mais importantes do cinema na Grã-Bretanha.

Os dois longas, dirigidos respectivamente por James Cameron e Kathryn Bigelow, que já foram marido e mulher, receberam oito indicações cada, o mesmo número dado à produção britânica Educação. A cerimônia de entrega dos Bafta acontecerá neste domingo.

Avatar é o maior sucesso comercial do cinema em todos os tempos, com bilheteria global de US$ 2,4 bilhões até agora, quebrando o recorde anterior, que era de Titanic, também dirigido por James Cameron.

Na outra extremidade da escala, Guerra ao Terror, sobre uma unidade norte-americana de desativação de bombas cujos integrantes trabalham sob intensa pressão psicológica, arrecadou até agora menos de US$ 18 milhões em todo o mundo, segundo o site boxofficemojo.com, que rastreia as cifras de bilheterias.

Avatar foi indicado para melhor filme, diretor, fotografia, edição, música, design de produção, som e efeitos especiais visuais.

Guerra ao Terror está entre os finalistas para os Bafta de melhor filme, diretor, roteiro original, ator, fotografia, edição, som e efeitos especiais visuais.

Educação, ambientado em 1961, disputa os Bafta de melhor filme, filme britânico, diretor, atriz, ator coadjuvante, roteiro adaptado, figurino e maquiagem e cabelos.

Entre os grandes nomes de Hollywood incluídos na disputa dos Bafta estão Quentin Tarantino (melhor diretor, por Bastardos Inglórios), George Clooney (melhor ator, por Amor Sem Escalas), e Meryl Streep (Julie & Julia).

Os Bafta acontecem quando a temporada de premiações do cinema já está em pleno andamento, mas não constituem indicativo confiável dos prováveis vencedores dos prêmios mais importantes do cinema mundial, os Oscar, que serão entregues pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas americana em 7 de março.