Autoridades investigam explosão na Universidade de Yale

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 22 de maio de 2003 as 16:14, por: cdb

Investigadores vasculharam nesta quinta-feira uma sala de aula parcialmente destruída por uma bomba colocada na Escola de Direito da Universidade de Yale com o objetivo de determinar o que causou a explosão e como os materiais foram colocados na sala desocupada.

Ninguém ficou ferido quando a bomba explodiu, na tarde da última quarta-feira (21), mas a explosão derrubou uma divisória entre uma sala de aula e uma sala de estudos e espalhou fumaça pela faculdade de Direito.

“Eu vi uma grande bola de fogo surgindo no meio do corredor”, disse o estudante de direito Bob Hoo, que passava pelo andar térreo do edifício quando ocorreu a explosão.

Autoridades disseram ainda não saber qual a composição da bomba, quem detonou o artefato ou por que ele foi colocado naquele local.

– Quando recuperarmos o artefato, teremos mais chances de identificá-lo – disse o sargento J. Paul Vance, porta-voz da polícia estadual de Connecticut.

Michael J. Wolf, agente espacial do FBI responsável pela área de Connecticut, disse que nenhuma ameaça foi feita antes da explosão e ninguém assumiu a autoria após o incidente.

Não há indícios de que se trate de uma ação do “terrorismo internacional”, disseram duas fontes ligadas ao serviço secreto.

Testes preliminares não detectaram a presença de nenhum agente químico ou biológico, disse o coronel de polícia Edward Lynch.

O chefe interino da polícia local Francisco Ortiz disse que os investigadores estavam atrás de alguma possível simbologia por trás da explosão: uma possível data, sala ou qualquer outra coisa sobre a faculdade de Direito que pudesse significar algo para o autor do atentado.

Nesta quinta-feira é aniversário de Theodore Kaczynski, mais conhecido como “Unabomber”. Ele foi sentenciado à prisão perpétua por atentados que causaram a morte de três pessoas e deixaram outras 23 feridas entre 1978 e 1995. Um desses atentados causou ferimentos graves em David J. Gelernter, um professor de Yale, quando uma bomba explodiu em seu escritório no campus da universidade em 24 de junho de 1993.

O prefeito de New Haven, John De Stefano, disse nesta quinta-feira acreditar que não há indícios de que a explosão da última quarta-feira esteja relacionada com o aniversário do Unabomber.

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, estudou em Yale e esteve na última quarta-feira no Estado de Connecticut, embora em outra cidade.