Autoajuda nos negócios

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 3 de setembro de 2004 as 11:32, por: cdb

A fórmula é simples, o retorno é grande e rápido. Não, não se trata de jogar na Bolsa, mas é quase isso. Trata-se de escrever um livro sobre como obter sucesso nos negócios, uma filão bilionário, feito de fórmulas prontas e clichês que não levam a nada, mas que enriquece quem o escreve, o publica e o vende.

Escreva frases curtas, com suposta sabedoria concentrada e estilo agressivo. Salpique com montão de anedotas, relevantes ou não. Coloque um animal no título do livro – gorila, peixe ou vaca púrpura, que estão em voga neste ano. Inclua obrigatoriamente um número; 18 leis para obter reputação corporativa ou 50 leis básicas que farão as pessoas quererem atuar como você. A sugestão é da conservadora revista britânica The Economist, em artigo publicado no seu número desta semana, intitulado “Como 51 gorilas podem fazer você ficar muito rico”, com o subtítulo “Ou por que tantos livros de negócios são horríveis”.

O fundamental é que um livro de sucesso nessa área precisa ter uma idéia brilhante – o que não costuma acontecer na área de negócios, diz a revista. Desde que livros desse tipo, como “Inteligência emocional” ou “Quem roubou o meu queijo?” fizeram sucesso, milhares de obras inundam o mercado, com o mesmo estilo falsamente profundo e o jeitão picareta de receitas de como vencer na selva dos negócios.

Por isso The Economist começa o artigo provocativamente: “Se você quer conseguir lucros com sua caneta, em primeiro lugar escreva um livro best seller de negócios”. Porque nenhum outro ramo se mostra tão lucrativo atualmente. Além das vendas e da sucessão de livros explorando animais, bichos e a falta de idéia no mundo dos negócios, você pode passar a dar conferências cobrando milhares de dólares por cada uma para os mesmos incautos milionários que buscam alguma idéia que acompanhe os seus cifrões.

Você nem precisa escrever, basta contratar um ghost-writter, como revela a revista. Este é o caso de muitos desses livros de sucesso. E você pode ser um dos 3.000 livros publicados a cada ano nos EUA sobre sucesso nos negócios. Mas publique rápido, porque muitas vezes quando sai o livro contando as maravilhosas aventuras de subida rápida na vida de um executivo, ele já é protagonista público de algum escândalo. Aí, o livro fica encalhado.

Emir Sader, professor da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), é coordenador do Laboratório de Políticas Públicas da Uerj e autor, entre outros, de “A vingança da História”.