AUMENTO DO DESEMPREGO NA ITÁLIA DEVE CONTINUAR, DIZ RELATÓRIO

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 18 de abril de 2012 as 13:02, por: cdb

ROMA, 18 ABR (ANSA) – O Centro de Estudos da Confederação Geral da Indústria Italiana (CSC, da sigla em italiano) afirmou em seu último relatório mensal que o aumento do desemprego na Itália deve continuar.
   
“O aumento acentuado do desemprego na Itália vai continuar porque persistem as condições que o provocaram, como perdas de postos de trabalho, que se associam à maior procura por emprego para compensar a queda na renda real”, divulgou o organismo.
   
O CSC fala de um mercado de trabalho “em deterioração” na Itália, destacando que em fevereiro o desemprego subiu para 9,3% (0,2 pontos maior em relação a janeiro), “o nível mais alto desde março de 2001”.
   
O salto é explicado pela redução do número de empregados (que caiu 0,4% em seis meses) e principalmente pelo aumento da força de trabalho (0,8%), uma vez que a queda da renda familiar leva mais gente a procurar emprego.
   
As expectativas das empresas, tanto na indústria manufatureira como nos serviços, indicam nos próximos meses “mais reduções da mão de obra” devido “à recessão e às reestruturações obrigatórias frente aos baixos níveis persistentes de atividade”. (ANSA)