Audiência debate politicas públicas de combate às drogas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 18 de abril de 2012 as 14:08, por: cdb

Encontro aconteceu na manhã desta terça-feira (18/04) Ministério Público de Jaboatão dos Guararapes

Uma audiência realizada na manhã desta terça-feira (18/04) no Ministério Público de Jaboatão dos Guararapes serviu para apresentar aos gestores das escolas particulares do município o Plano Municipal de Ações Integradas sobre drogas, lançado recentemente pelo governo municipal. Participaram do evento representantes dos poderes Legislativo, Judiciário e Executivo.

A secretária executiva de Direitos Humanos de Jaboatão, Karla Menezes, que apresentou o projeto, explicou que o documento é composto por 46 ações, divididas em quatro eixos. São eles o da prevenção, com ações de formação e sensibilização de agentes públicos e da sociedade sobre os efeitos do uso indevido de drogas; o do atendimento, que visa acolhimento e atenção ao usuário e seus familiares; o da reinserção do usuário, articulando políticas sociais de qualificação e inserção profissional; e o da repressão ao tráfico de drogas, em parceria com as polícias e com a justiça visando reduzir a oferta no município.

Ainda segundo Karla, a gestão vem intensificando as politicas públicas de combate às substancias ilícitas.  “Estamos fazendo um trabalho de sensibilização no município. O problema também se faz presente nas escolas particulares, por isso a importância em trabalharmos essa temática”, avaliou.  

O secretário de Desenvolvimento Social do município, Francisco Amorim, apresentou o programa “Escola Protegida – Família Feliz”, que tem como finalidade coibir a comercialização de cigarros e bebidas alcoólicas num raio de 100 metros das unidades escolares. A ação é baseada na lei estadual de número 10.454/90. Segundo Francisco, já foram realizadas 11 demolições, 12 transferências de local, 37 mudanças de atividades e 38 interdições em estabelecimentos irregulares. 

Representando o colégio “Encontro das Crianças”, localizado no bairro de Jardim Piedade, a gestora Eny de Souza aprovou o encontro. “Uma grande inciativa já que essa luta não é responsabilidade apenas do governo. É preciso ampliar a discussão com a sociedade civil organizada”, declarou. Na ocasião, Isabela Rodrigues Bandeira, promotora de justiça da 6ª Promotoria de Defesa de Cidadania, orientou os participantes sobre as competências do poder judiciário perante as politicas públicas de combate as drogas.