Audiência de conciliação tenta evitar greve de metroviários em SP

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 31 de maio de 2016 as 11:02, por: cdb

A última proposta oferecida aos empregados, no dia 23 deste mês, era de reajuste de 7,5%. O índice ficou abaixo do sugerido pelo Ministério Público do Trabalho

Por Redação, com ABr – de São Paulo:

Uma segunda audiência de conciliação entre os trabalhadores e a empresa Metrô de São Paulo deve ocorrer nesta terça-feira, no Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região, na capital paulista. Os trabalhadores, representados pelo Sindicato dos Metroviários, pedem reposição de 10,82%, além de 6,59% de aumento real. Na última assembleia, os funcionários decidiram adiar para esta quarta-feira a greve que estava marcada para começar na terça-feira passada.

A última proposta oferecida aos empregados, no dia 23 deste mês, era de reajuste de 7,5%
A última proposta oferecida aos empregados, no dia 23 deste mês, era de reajuste de 7,5%

A última proposta oferecida aos empregados, no dia 23 deste mês, era de reajuste de 7,5%. O índice ficou abaixo do sugerido pelo Ministério Público do Trabalho, que defendeu a reposição de 10,3%, referente a inflação media pelo Índice de Preços ao Consumidor.

Nesta terça-feira, após a audiência de conciliação, foi marcada uma nova assembleia, que deverá apreciar a proposta apresentada durante a reunião.

Trens

Em negociação paralela, os trabalhadores da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) decidiram, ainda na semana passada, aceitar a proposta oferecida pela empresa e encerrar a campanha salarial.

Os funcionários do sistema de trens que serve a Grande São Paulo também ameaçavam entrar em greve. A CPTM ofereceu reajuste de 10,44%, que foi aceito pelos trabalhadores.