Atleta paraolímpico brasileiro é pego no antidoping

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 4 de setembro de 2004 as 13:38, por: cdb

O Brasil terá um representante a menos na Paraolimpíada de Atenas, que começa no dia 17 de setembro. Um exame antidoping feito no levantador de peso Marcelo Garcia da Motta, durante os treinamentos, deu positivo.

O resultado apontou a presença de metabólitos de nortestosterone, substância proibida.
O Conselho de Justiça do Comitê Paraolímpico Brasileiro, em caráter preventivo, suspendeu Motta por 30 dias, o que o impede de participar dos Jogos.

A Associação Niteroiense dos Deficientes Físicos, entidade que o atleta defende, já encaminhou ao Conselho de Justiça a defesa de Motta. O halterofilismo foi o responsável pelo maior número de casos de doping na Olimpíada de Atenas. Dos 24 exames postivos, dez eram de atletas do levantamento de peso.