Atiradores matam duas pessoas em emboscada em Kosovo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 14 de abril de 2003 as 19:58, por: cdb

Atiradores abriram fogo contra o carro em que viajava uma família de origem albanesa em Kosovo, matando duas pessoas, incluindo uma testemunha de acusação em um julgamento recente de ex-guerrilheiros.

A polícia da Organização das Nações Unidas (ONU), que administra a região, informou não ter informações sobre os atiradores ou o motivo da emboscada.

O ataque, que ainda deixou feridos um menino de quatro anos e outras duas pessoas, ocorreu em uma pequena estrada perto da cidade de Pec, a oeste da província.

Um dos mortos, Ilir Selimaj, 24, foi testemunha no julgamento de cinco integrantes do hoje extinto Exército de Libertação do Kosovo (ELK), grupo guerrilheiro que combateu as forças sérvias de 1998 e 1999.

Outra testemunha de acusação foi morta em Pec em janeiro passado, menos de um mês após uma corte kosovar ter decretado a prisão dos ex-guerrilheiros por um total de 31 anos por raptar e espancar quatro colegas albaneses que desapareceram posteriormente.

O julgamento, realizado sob forte esquema de segurança na capital da província, Pristina, foi um dos casos mais tensos em Kosovo desde o final da guerra, em 1999.

O ataque desta segunda-feira foi um dos mais graves episódios de violência neste ano em Kosovo, onde líderes de etnia albanesa esforçam-se para garantir a segurança em uma tentativa de conquistar apoio para a independência da região.

O menino, a irmã dele, de 14 anos, e seu pai foram feridos, mas a mãe do casal foi morta do ataque. Ilir Selimaj era sobrinho do chefe da família.

Kosovo está sob administração da ONU desde o verão (do hemisfério norte) de 1999, depois de três meses de bombardeios lançados pela Otan (aliança militar ocidental liderada pelos Estados Unidos) para frear a repressão sérvia sob o governo de Slobodan Milosevic.

Derrubado por reformistas em 2000, Milosevic está em julgamento na corte de crimes de guerra da ONU, em Haia, Holanda.