Atacante Edílson se preocupa com nova geração de flamenguistas

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 14 de novembro de 2003 as 03:06, por: cdb

O atacante Edílson não tem boas lembranças da última partida com a camisa do Flamengo contra uma equipe argentina. Na final da Copa Mercosul de 2001, foi expulso no jogo de ida ao agredir um adversário, e deixou o gramado vaiado pela torcida no Maracanã. Ele espera que, contra o Racing, a história seja diferente:

– Temos que ter a cabeça no lugar. Estaremos jogando no Nordeste, onde a torcida rubro-negra é muito grande, e precisamos dar exemplo para ajudar a formar novas gerações de flamenguistas.

O Capetinha comentou, porém, que nem sempre é fácil se manter tranqüilo diante da catimba argentina. Ele lembrou que é tradição os jogadores brasileiros perderem a compostura:

– Essa rivalidade sempre existiu. Sempre é um jogo duro, eles também não gostam de perder. Devemos estar preparados para tudo. 

Edílson acredita que o clima seja mais ameno por se tratar de um amistoso. Ele assegura, no entanto, que o Flamengo jogará pensando na vitória de qualquer maneira.

– O jogo acontecerá no aniversário do clube e precisamos melhorar nossa auto-estima para o próximo jogo, contra o Criciúma – falou.

O meia-atacante Andrezinho também quer a vitória de qualquer jeito. Ele completará 100 jogos com a camisa do clube.

– Teremos que usar bastante a velocidade neste jogo – disse.