Astros vão a Veneza, apesar de protestos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 7 de setembro de 2004 as 17:41, por: cdb

Os astros Al Pacino, Johnny Depp e Kate Winslet compareceram ao Festival de Cinema de Veneza, em meio a reclamações de que filmes de Hollywood estão dominando o evento.

Os atores estão promovendo seus mais recente filmes no evento, que dura onze dias.

Manifestantes anti-capitalistas montaram um acampamento perto do principal local de eventos para denunciar a prevalência de astros hollywoodianos e o preço dos ingressos.

O ator Tim Robbins e a escritora Naomi Klein vão se juntar a um protesto nesta segunda-feira, de acordo com o jornal britânico Independent on Sunday.

Multidão

Os manifetantes reclamam da direção que o festival de cinema mais antigo do mundo tomou, principalmente este ano, em que está atraindo uma multidão de atores de Hollywood para rivalizar com o Festival de Cinema de Cannes.

O evento terá 21 filmes na mostra competitiva.

Al Pacino está lançando sua versão para as telas do clássico de Shakespeare O Mercador de Veneza.

A produção, dirigida por Michael Radford, custou US$ 30 milhões, e Al Pacino pediu mais adaptações de peças de Shakespeare para o cinema.

“No teatro, você está assistindo às cenas enquanto elas se passam”, afirmou o ator. “Mas em um filme você tem a oportunidade de realizar cortes, fazer closes, trazer uma dinâmica diferente para a cena.”

A atriz britânica Kate Winslet assistiu à estréia de seu mais recente filme, Finding Neverland (ou “Procurando a Terra do Nunca”, em tradução livre), ao lado de Johnny Depp, que também participa da produção.

Depp, que faz o papel do autor JM Barrie, foi perguntado se, como Peter Pan, ele gostaria de ser jovem para sempre.

“Hoje em dia, é tudo uma questão de cirurgia, não é?”, disse o ator, que tem 41 anos. “É claro que a idéia é bonita. Mas eu acho que você consegue ser criança para sempre. Eu tenho conhecido muitas pessoas que são como bebês mas estão em idade avançada. São pessoas que têm a energia das crianças, a curiosidade e a fascinação.”

“Mas eu acho muito divertido envelhecer”, concluiu.

O filme que Tim Robbins está levando ao festival é uma adaptação da sua irônica peça Embedded.

O 61º Festival de Cinema de Veneza começou na última quarta-feira, com a exibição do filme de Tom Hanks, O Terminal.