Assusete Magalhães recebe título de Cidadã Honorária de Brasília

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 20 de novembro de 2012 as 21:16, por: cdb

A ministra Assusete Dumont Reis Magalhães, da Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), recebeu nesta terça-feira (20) o título de Cidadã Honorária de Brasília, em sessão solene realizada na Câmara Legislativa do Distrito Federal.

“Fiquei muito honrada com esta homenagem, mas eu a recebo em nome da instituição à qual pertenço. Penso que ela decorre não da minha pessoa, mas do trabalho que eu desenvolvi ao longo de 19 anos no Tribunal Regional Federal da 1ª Região, e que me permitiu trabalhar também em prol da sociedade de Brasília”, afirmou a ministra.

Para o deputado Márcio Michel Alves de Oliveira, responsável pela indicação do título, o trabalho prestado pela magistrada à população do Distrito Federal, sobretudo em sua área de atuação – a Justiça –, é de grande relevância.

“A doutora Assusete Dumont Reis Magalhães é uma cidadã que merece toda a nossa admiração, pois a sua competência é reconhecida por todos aqueles que a conhecem profissionalmente, além de ser uma amiga leal para quem tem o privilégio de participar de seu convívio diário”, declarou o deputado.

Entre muitas outras autoridades, a sessão solene da Câmara Legislativa foi acompanhada pelo governador Agnelo Queiroz, pelo desembargador João Mariosi, presidente do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, e pelo ministro Arnaldo Esteves Lima, que representou o presidente do STJ, Felix Fischer.

Mineira candanga

Graduada pela Faculdade de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais, a ministra mineira exerceu a judicatura na sua terra natal por nove anos, de 1984 até 1993, quando veio à capital para integrar o Tribunal Regional Federal da 1ª Região. “Sou hoje uma mineira candanga”, brincou.

Cerca de dois terços da sua vida judicante foram construídos em Brasília e, com isso, teve a oportunidade de se aproximar do povo e das suas instituições, principalmente quando exerceu os cargos de corregedora e de presidenta daquele tribunal. Em agosto, ela tomou posse como ministra do STJ. É a sétima mulher a ocupar o cargo no Tribunal da Cidadania.

Ao longo dos 19 anos em que vive em Brasília, juntamente com o esposo, três filhos e um neto brasiliense, Assusete Magalhães estreitou os laços com a cidade e fez grandes amigos. “Hoje tenho um convívio bem próximo com o povo de Brasília”, comentou.

Para a ministra, Brasília é uma cidade única no cenário nacional, não só pela arquitetura arrojada, mas também pela diversidade do seu povo. “Hoje, existe em Brasília, ao cabo de mais de 50 anos da sua existência, um brasileiro que é brasiliense, um brasileiro típico”, diz ela.

Fotos:

Desembargador João Mariosi, governador Agnelo Queiroz, deputado Márcio Michel Alves de Oliveira, ministra Assusete Magalhães e ministro Arnaldo Esteves Lima na sessão solene da Câmara Legislativa.

Assusete Magalhães, cidadã honorária de Brasília: “Sou uma mineira candanga.”