Assassinato de funcionários do contrabandista Lobão é investigado

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 21 de novembro de 2003 as 19:42, por: cdb

A polícia investiga o assassinato de dois funcionários do contrabandista Roberto Eleotério da Silva, o Lobão. As mortes foram nos últimos 30 dias. Uma mulher, que segundo os policiais era amante do contrabandista, é suspeita de envolvimento em um dos crimes.

Michely Messias de Souza teve a prisão temporária decretada pela Justiça. A polícia suspeita que ela tenha tramado o assassinato de Francisca Geralda da Silva, que trabalhava para o contrabandista Lobão. O crime foi em uma avenida na zona leste, no último final de semana. Uma testemunha disse à polícia que viu Michely com os assassinos na hora do crime.

Um mês antes, outro funcionário de Lobão já tinha sido morto. Paulo Cordélio Dias era gerente de uma transportadora na zona sul. Segundo testemunhas, um homem chegou na empresa perguntando pelo gerente.

Quando Paulo atendeu a porta, levou três tiros. O assassino fugiu. Os dois casos são investigados separada pela polícia. As mortes chamaram a atenção da CPI da Pirataria. Os deputados acreditam que as duas vítimas possam ter sido assassinadas pela mesma quadrilha.