As falsas aparências da Aliança do Norte

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 18 de outubro de 2001 as 10:58, por: cdb

Os Estados Unidos lançaram uma pesada onda de ataques ao Afeganistão nesta quinta-feira, um dia depois de o presidente George W. Bush ter afirmado que os bombardeios estão abrindo caminho para a ação de tropas terrestres no país. As declarações do presidente norte-americano segue na mesma direção do que dizem integrantes da Aliança do Norte, a milícia que combate os talibãs. Eles disseram, nesta quarta-feira, que forças norte-americanas bombardearam as linhas de frente do exército Talebã em Bagran, portão de entrada para a capital afegã, Cabul. No entanto, estas notícias foram desmentidas, na manhã desta quinta-feira, por jornalistas que chegaram daquela área e disseram não ter havido qualquer ataque aéreo àquelas posições.

Bush insistiu, no entanto, que os mísseis americanos estão enfraquecendo as linhas de defesa do Talebã – a milícia que controla cerca de 90% do Afeganistão.

“Nós estamos preparando o terreno para que tropas amigas terrestres os tragam para a justiça”, disse Bush.

Bush fez as declarações pouco antes de embarcar para Xangai, na China – onde ele vai participar de uma reunião da Apec (grupo para cooperação econômica na região da Ásia e do Pacífico).

Ambiguidade

O enviado especial da BBC ao Afeganistão, Jonathan Charles, diz que as palavras de Bush parecem ser deliberadamente ambíguas.

Ao usar a frase “tropas amigas”, Bush pode estar se referindo aos soldados da Aliança do Norte – o grupo de oposição armado que controla cerca de 10% do Afeganistão.

Charles afirma que uma invasão poderá ser muito mais difícil assim que o duro inverno afegão começar, em poucas semanas.

As cidades de Cabul e de Kandahar foram duramente atingidas pelos bombardeios americanos nesta quinta-feira.