Arrecadação do INSS e pagamentos dos benefícios estão mais equlibrados

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 26 de novembro de 2003 as 11:35, por: cdb

Nos últimos meses, a relação entre a arrecadação do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) e o pagamento dos benefícios tem ficado mais equilibrada, segundo o secretário de Previdência Social, Helmut Schwarzer. Essa relação, que é um indicador de auto-sustentabilidade da Previdência Social na área urbana e rural, aumentou 4,3 pontos percentuais em outubro, na área urbana, na comparação com agosto passado. Ou seja, em outubro, 93,4% dos benefícios urbanos foram pagos com a arrecadação do Instituto.

Na área rural, a arrecadação de cerca de R$ 200 milhões correspondeu a 14,6% do valor dos benefícios pagos. Em agosto deste ano, a arrecadação da área urbana foi suficiente para realizar apenas 89,1% dos pagamentos dos benefícios, enquanto na área rural, a arrecadação correspondeu ao pagamento de 14,9% dos benefícios.

No acumulado do ano (janeiro a outubro de 2003), a arrecadação líquida na área rural foi suficiente para pagar 92,4% dos benefícios, ou seja, foram arrecacadados R$ 61 bilhões, contra pagamentos de benefícios que somaram R$ 66 bilhões, em valores corrigidos pela inflação. Na área rural, a relação acumulada no ano é de 15,8%, ou seja, dos R$ 15,8 bilhões de benefícios pagos, R$ 2,3 bilhões foram provenientes da arrecadação, também em valores reais.