Arqueólogos acham ‘Vênus’ milenar na China

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 22 de dezembro de 2003 as 08:44, por: cdb

Um grupo de arqueólogos chineses encontrou na região de Ningxia, no noroeste de China, uma gravura escultórica de uma mulher muito similar às “vênus” e “deusas da fecundidade” que até agora só eram conhecidas na Europa, informaram nesta segunda-feira, os descobridores.

A obra, que representa uma mulher grávida, foi descoberta em uns escarpados da localidade de Zhongwei, às margens do rio Amarelo, e segundo os especialistas pertence ao Paleolítico Superior (33.000-9.000 antes de nossa era).

Embora na zona tenham sido descobertos nos últimos anos mais de 10.000 esculturas e relevos pré-históricos, o recente achado é um dos mais destacados, pois seu estilo lembra às “vênus” esculpidas e talhadas na Europa Central nessa mesma época.

Estas figuras, cujo expoente mais famoso é a Vênus de Willendorf (Áustria), representam mulheres de seios e quadris exageradamente grandes, que segundo os especialistas eram objetos mágico-religiosos para propiciar a fecundidade das mulheres de uma tribo.

A “vênus” achada na China, à semelhança das européias, está nua e apresenta uma figura de ventres e seios desproporcionados, pernas fechadas e uma cabeça sem rosto.

O arqueólogo Zhou Xinhua, um dos responsáveis do achado, destacou que é a primeira vez que se encontra na China uma imagem deste tipo, e que na região até agora só haviam sido descobertos relevos representando a natureza, animais domésticos e pessoas realizando tarefas da vida cotidiana.

A bacia do rio Amarelo, no norte da China, é o lugar onde se originou a civilização chinesa, e também importantes culturas pré-históricas.