Armínio explica empréstimo para o PT

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 12 de agosto de 2002 as 13:51, por: cdb

Ao fechar o novo acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI), o governo fez questão de comunicar o PT. No fim da tarde de ontem, o presidente Fernando Henrique Cardoso telefonou para o presidente nacional do partido, deputado José Dirceu, para comunicar os termos e regras do novo empréstimo.

Na manhã desta segunda-feira, o presidente do Banco Central, Armínio Fraga, telefonou para o assessor econômico de Lula, deputado Aloizio Mercadante, também explicando quais as condições do acordo.

Segundo Dirceu, o presidente Fernando Henrique ouviu que o PT manteria a mesma posição do documento Carta ao Povo Brasileiro, divulgado em junho, no qual o partido se compromete a cumprir o superávit de 3,75% do Produto Interno Bruto, respeitar os contratos e manter a estabilidade.

Já Armínio explicou os pontos do acordo à Mercadante, inclusive, a exigência de comunicar ao fundo variações maiores do que US$ 3 bilhões nas reservas do País. “E ele disse, inclusive usando a expressão ´qualquer outra pegadinha´, que não existe nenhuma outra exigência que não esteja no acordo anterior”, disse.

Dirceu e Mercadante participaram hoje da coletiva de imprensa convocada pelo candidato do PT à Presidência Luiz Inácio Lula da Silva para comentar o novo acordo com o FMI.