Armas e celulares são apreendidos em presídio no Recife

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 4 de janeiro de 2008 as 17:30, por: cdb

Facas, foices, facões, barras de ferro e pedaços de madeira que poderiam ser usado como armas, foram apreendidos no presídio Aníbal Bruno, no Recife. Além das armas, sete telefones celulares, 28 cachimbos para fumo de craque e quase R$ 7 mil que estavam em poder dos presos foram confiscados.

A ação foi uma operação conjunta da Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Companhia Independente de Policiamento com Cães, realizada na manhã desta sexta-feira. Ao todo, 186 homens participaram da vistoria no presídio.

Os policiais também encontraram pedaços de fios, que segundo o comandante da operação eram usados para enforcar adversários.

— Essa é mais uma arma utilizada por eles. Com ela é fácil asfixiar alguém —, disse o capitão da PM Ronaldo Tavares.

O superintendente de segurança do Aníbal Bruno, Isaac Wanderley, afirma que a superlotação dificulta a fiscalização.

— O presídio tem capacidade para abrigar 1.448 pessoas e hoje estamos com 3.556. Em dias de visita, a população flutuante chega a 10 mil pessoas. Não temos condições de fazer uma vistoria descente —, disse.