Argentinos enfrentam saques depois de inundações

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 2 de maio de 2003 as 01:16, por: cdb

Já são nove as pessoas que morreram em decorrência das enchentes, e mais de 70 mil estão desabrigados.

No momento, parou de chover em Santa Fé. E o nível das águas, que chegou a subir até dois metros em algumas regiões da província argentina no norte do país, já começou a baixar.

Com o fim da chuva, o que a água não destruiu se transformou em produto cobiçado por saqueadores.

Em alguns bairros que foram mais afetados pela chuva dezenas de pessoas estão passando as noites no teto de suas casas para vigiar os pertences, isso enquanto haver tetos.

– O único que havia ficado era o teto, e agora isso também eles levaram -, disse uma senhora idosa a um canal de TV argentino.

O Ministério da Justiça anunciou a criação de um comitê para tratar da crise, que ficaria encarregado de coordenar ações para prevenir saques e proteger o pouco que resta das regiões inundadas.

Várias organizações não-governamentais começaram campanhas para recolher roupas e alimentos para os desabrigados. Além disso, o governo do Japão anunciou uma doação de US$ 16 milhões para ajudar as vítimas das inundações.