Arafat pede para Korei chefiar governo interino

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 4 de novembro de 2003 as 18:54, por: cdb

O líder da Autoridade Palestina, Yasser Arafat, pediu nesta terça-feira ao seu primeiro-ministro, Ahmed Korei, que se mantenha à frente da administração interina até que se chegue a um acordo sobre o novo governo.

O pedido de Arafat foi feito pouco antes de o mandato do gabinete de emergência de Korei vencer.

Mais cedo, o premiê prometera submeter a nova cúpula do seu governo à aprovação do Parlamento palestino na próxima semana, adiando por uma semana o prazo inicial.

A formação do novo governo – considerada um passo fundamental para a retomada das negociações de paz com Israel – vem sendo adiada por desavenças entre Arafat e Korei sobre o futuro ministro do Interior.

Quem assumir o cargo vai controlar as forças de segurança palestina, que, de acordo com as exigências israelenses, vai ter que agir decisivamente na repressão aos grupos militantes.

Disputa

Arafat seria contra a escolha de Korei para o cargo – Nasser Youssef – porque Youssef poderia se mostrar independente demais.

O líder palestino estaria mais inclinado a nomear um dos seus colaboradores mais próximos.
Foram justamente disputas sobre segurança que levaram à renúncia do primeiro-ministro anterior, Mahmoud Abbas, depois de ocupar o cargo por menos de cinco meses.

Israel e os Estados Unidos se recusam a negociar diretamente com Arafat, e o acusam de não ter se esforçado suficientemente para interromper a onda de violência promovida pelos militantes islâmicos.

Korei confirmou recentemente ter participado de reuniões de alto nível com Israel. Relatos dão conta de que os interlocutores israelenses teriam sido o ex-ministro das Finanças palestino, Salam Fayad, e o ministro da Defesa, Shaul Mofaz, e que esses contatos devem continuar.
Ariel Sharon também já deu sinais de estar mais disposto a negociar. Ele disse que está pronto para se encontrar com Qurei “quando ele estiver disposto”.