Arábia Saudita se torna alvo de militantes do Estado Islâmico

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 5 de julho de 2016 as 14:00, por: cdb

 

A explosão em Medina foi a mais chocante, ocorreu na Mesquita do Profeta e ceifou a vida de 4 policiais. As outras explosões não fizeram vítimas mortais

Por Redação, com Sputnik Brasil – de Moscou:

 

Na Arábia Saudita na segunda-feira aconteceram três explosões em lugares diferentes, que custaram a vida de várias pessoas.

A explosão em Medina foi a mais chocante, ocorreu na Mesquita do Profeta e ceifou a vida de 4 policiais. As outras explosões não fizeram vítimas mortais.

O cientista político saudita Anwar Ishqi, diretor do Centro dos Estudos Estratégicos e Legais do Oriente Médio, comentou o incidente à agência russa de notícias Sputnik. Na sua opinião, o local escolhido para o ataque terrorista indica que o Estado Islâmico e a Al Qaeda “finalmente tornam-se jagunços que operam sob as ordens de alguém”.

A explosão em Medina foi a mais chocante, ocorreu na Mesquita do Profeta e ceifou a vida de 4 policiais
A explosão em Medina foi a mais chocante, ocorreu na Mesquita do Profeta e ceifou a vida de 4 policiais

Por sua vez Husam Shaib, um perito especializado em grupos armados islâmicos, disse à agência que a Arábia Saudita é terreno fértil para a propaganda do EI, porque uma parte da população adere às visões religiosas radicais.

– Por exemplo, recentemente na Arábia Saudita um filho matou o seu pai por causa da ‘apostasia’… O radicalismo no reino está presente e ele não precisa atravessar fronteiras – manifestou o perito.

Tipos de terroristas

Fontes no Ministério do Interior indiano revelaram à Sputnik alguns detalhes de processo de recrutamento praticado pelo grupo terrorista Estado Islâmico.

O grupo proibido na Rússia, de acordo com as fontes, oferece três posições para as pessoas se juntarem aos terroristas. Elas podem se tornar Mukatil, Istishadi ou Al-Inghmasi.

Os fontes no ministério obtiveram esta informação a partir de suspeitos terroristas detidos pelas agências de inteligência da Índia em diferentes locais. Cabe mencionar que atualmente os suspeitos estão sob a guarda do Agência de Investigação Nacional (NIA).

– Quando um novo membro quer se juntar à comunidade do EI são propostas três variantes para escolher. Se um militante quer servir na frente de combate, eles são chamados de ‘Mukatil’, enquanto aqueles que querem servir como homens-bomba são chamados de ‘Istishadi’ e‘Al-Inghmasi.’ Não é esperado que os jihadistas de ambas as categorias retornem ao país de origem, mas os ‘Al-Inghmasi’ são mais respeitados pelos altos escalões do Estado Islâmico.

Os jihadistas que atualmente estão detidos por forças indianas também divulgaram que os atentados em Paris e Bruxelas poderiam ter sido levados a cabo por terroristas Istishadi. De acordo com os dados divulgados à Sputnik, este tipo de terroristas ataca os seus alvos diretamente e atira de suas armas até o último cartucho. Eles também são treinados especialmente para atacar os seus alvos sem parar, antes que qualquer contraoperação seja iniciada. Segundo as fontes do Interior indiano, este tipo de jihadistas também é treinado especialmente para realizar suas missões criminosas em áreas urbanas e para acabar com a sua missão o mais depressa possível e tornar um mártir.

Os terroristas Al-Inghmasi são um destacamento que recebe a maioria de missões das altas autoridades do Estado Islâmico e são uma mistura de militantes tipo Makati e Istishadi.

De acordo com o especialista em defesa Qamar Agha, “ambos os militantes do tipo Istishadi e Al-Inghmasi são jihadistas. Eles são muito doutrinados para propagar a jihad em nome de Alá. Eles consideram a morte como a única via ao martírio”.