Árabes se revoltam contra George W. Bush

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado domingo, 26 de agosto de 2001 as 15:17, por: cdb

A Liga Árabe e funcionários da administração palestina regiram com raiva aos comentários do presidente americano, George W. Bush, de que o líder palestino Yasser Arafat não está fazendo o suficiente para acabar com a violência no Oriente Médio.

A porta-voz da Liga Árabe, Hanan Ashrawi, disse que Bush está encorajando Israel a adotar uma política letal. O secretário do gabinete palestino, Ahmad Abd-al-Rahman, disse que os Estados Unidos se tornaram um instrumento do lobby sionista.

Yasser Arafat disse que os Estados Unidos falharam em cumprir seus compromissos, e que não eram mais um bom parceiro para promover a paz no Oriente Médio.

Os palestinos reagiram aos comentários de Bush depois de mais bombardeios israelenses a territórios palestinos na madrugada deste domingo. Um menino de 14 anos foi morto por tanques israelenses próximo à Cidade de Gaza.

Resposta

O exército israelense disse que o ataque era em resposta aos atentados palestinos no sábado, em que três soldados israelenses e dois judeus civis foram mortos.

Os aviões israelenses bombardearam prédios das forças de segurança palestinas em três cidades, na Cisjordânia e na Faixa de Gaza.

Um policial palestino também foi morto durante uma breve incursão de tanques israelenses às áreas controladas por palestinos em Rafah, no sul da Faixa de Gaza, próximo à fronteira com o Egito.

Segundo uma fonte palestina, o quartel-general da polícia palestina na Cidade de Gaza – um prédio de quatro andares – ficou totalmente destruído.

Um comunicado do exército israelense disse que os militares “vão fazer tudo que estiver ao seu alcance para garantir a segurança dos civis israelenses e de suas forças”.