Apple Watch é testado no mercado com estreia silenciosa

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 23 de abril de 2015 as 13:00, por: cdb
A companhia não revelou quantos pedidos recebeu antes do lançamento desta sexta-feira
A companhia não revelou quantos pedidos recebeu antes do lançamento desta sexta-feira

 

O Apple Watch será lançado mais com um suspiro do que com estardalhaço na sexta-feira, um início não usual para a companhia que pode refletir certa incerteza em relação à demanda pelo primeiro novo produto do atual chefe da Apple, Tim Cook.

A companhia não revelou quantos pedidos recebeu antes do lançamento desta sexta-feira, um contraste em relação aos lançamentos anteriores de iPhones e iPads. E as lojas da Apple não terão quaisquer relógios para vender na sexta-feira, que estarão disponíveis em algumas lojas de luxo espalhadas pelo mundo.

A Apple não tinha certeza se o relógio criaria filas ao redor das lojas, que foram vistas historicamente pela companhia com seus iPhones, disse Gene Munster, analista da Piper Jaffray.

– O lançamento menor permite que eles vejam como vai ser e isso remove alguma da expectativa e do risco sobre as filas – disse Munster. “Se eles fizerem do jeito antigo e não houvesse boas filas, seria um problema.”

A demanda veio melhor que o esperado, de acordo com Munster, que prevê mais de 2 milhões de relógios vendidos no trimestre a ser encerrado em junho. O analista sênior da FBR Capital Markets Daniel Ives elevou sua estimativa para 2015 de 17 milhões para 20 milhões, baseado em parte nos pedidos online.

– Havia uma dúvida sobre se a trajetória e a demanda por aparelhos vestíveis no ecossistema da Apple era real – disse Ives. “Mas a resposta é um ressonante sim.” Agora a Apple enfrenta a dúvida se consumidores confusos irão às Apple Stores na sexta-feira.

– Muitos consumidores devem ir às lojas na sexta-feira para tentar comprar um relógio – disse.

A Apple disse que alguns consumidores vão obter os relógios mais rápido que o prometido. “Nosso time está trabalhando para atender os pedidos o mais rápido possível baseando-se na oferta disponível e na ordem com que foram recebidos”, disse a Apple em comunicado nesta quarta-feira.

A Apple optou pela simplicidade dos pedidos online devido a dificuldades logísticas para os relógios: há 38 variantes que precisaria manter em estoque, quando levados em conta os diversos tamanhos, estilos e pulseiras, com preços de US$ 349 para a versão esportiva a 10 mil dólares ou mais para a edição em ouro.

De fato, os únicos relógios que ficarão à venda na sexta-feira estarão em butiques de luxo e lojas de departamento que a Apple escolheu para ajudar a posicionar o aparelho como um item fashion.