Apple escolhe telas OLED para novos iPhones

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 29 de maio de 2018 as 14:58, por: cdb
Atualizado em 20/08/18 20:07

A Japan Display, um dos principais fornecedores de telas de cristal líquido (LCD) para iPhones, ficou atrás de seus rivais sul-coreanos na produção de OLEDs. Por outro lado, as ações da LG Display subiram

Por Redação, com Reuters – de Tóquio/Seul:

A Apple decidiu usar telas OLED em todos os três novos modelos de iPhone planejados para o próximo ano, publicou o Electronic Times, da Coreia do Sul, em uma notícia que fez as ações da Japan Display despencarem 10 por cento.

Apple escolhe telas OLED para novos iPhones, diz Electronic Times

A Japan Display, um dos principais fornecedores de telas de cristal líquido (LCD) para iPhones; ficou atrás de seus rivais sul-coreanos na produção de OLEDs. Por outro lado, as ações da LG Display subiram.

A Apple recentemente começou a planejar novos modelos de iPhone e decidiu que todos os três modelos terão telas; com diodos orgânicos emissores de luz (OLED), disse o Electronic Times na segunda-feira, citando várias fontes da indústria.

Um representante do escritório da Apple na Coreia do Sul não comentou o assunto. Um porta-voz da Japão Display se recusou a comentar.

As ações da empresa caíram 10 %  no final da sessão desta terça-feira. Mais cedo, as ações caíram cerca de 21 %.

OLED

A Japan Display planeja iniciar a produção em massa de painéis OLED para smartphones somente a partir de 2019, e está à procura de novos investidores que possam financiar investimentos para lançar uma linha de produção.

– O governo japonês continuará fornecendo uma tábua de salvação para a Japan Display, mas a empresa está demorando para alcançar rivais sul-coreanos em OLED – disse Masayuki Otani, analista-chefe de mercado da Securities Japan. As ações da LG Display subiram 5%.

– Se a Apple usar OLED em todos os modelos no ano que vem, isso pode aumentar as esperanças de que a LG Display tenha uma fatia, já que a Apple pode querer diversificar suas fontes de fornecimento de OLEDs – disse Lee Won-sik, analista da Shinyoung Securities em Seul.