Após 16 anos dentista é condenado e se apresenta à Justiça

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 20 de maio de 2003 as 02:13, por: cdb

O dentista Paulo de Figueiredo Júnior, de 48 anos, foi preso nesta segunda-feira à tarde após se apresentar à Justiça de Campinas, que o condenou a 19 anos de prisão pelo assassinato de sua mulher, Alba Lucínia Panza de Figueiredo.

Figueiredo Júnior havia sido condenado em 1999, mas a defesa recorreu e pediu a anulação do julgamento. O pedido foi indeferido pelo Tribunal de Justiça na semana passada.

O crime ocorreu há 16 anos. O dentista ficou um ano detido, mas obteve o direito de responder ao processo em liberdade. Quando manteve a condenação, na semana passada, o Tribunal de Justiça expediu um mandado de prisão para o réu.

O advogado de defesa, Tales Castelo Branco, disse que entrará com novo recurso e que seu cliente decidiu se entregar porque “não queria viver foragido, apesar de inocente”.

Figueiredo Júnior foi encaminhado para o Centro de Detenção Provisória, no Complexo Penitenciário de Hortolândia. O corpo de Alba nunca foi encontrado.