Apesar da crise, mercado de trabalho consolida recuperação

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 1 de outubro de 2009 as 14:02, por: cdb

O desempenho do mercado de trabalho brasileiro no ano passado foi considerado positivo pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Segundo a entidade, os números confirmam a recuperação iniciada em 2004. A população ocupada no Brasil em 2008 somou 90,9 milhões de trabalhadores, mostrando aumento de 2,9% em relação ao contingente verificado no ano anterior. Segundo o Ipea, a taxa ficou acima da média de 2,6% registrada no período de 2001 a 2008.

De acordo com o estudo, elaborado com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o único setor que apresentou variação negativa no nível de ocupação em 2008, comparado ao de 2001, foi o agrícola (- 3,5%). O grau de informalidade, que vem caindo desde 2002, atingiu o menor nível da década no ano passado: 49,4%.

A pesquisa do Ipea mostra que subiu a demanda por mão de obra mais qualificada, enquanto os trabalhadores com menos tempo de estudo vêm perdendo posição no total de pessoas ocupadas. A faixa de trabalhadores com 11 anos ou mais de escolaridade completa cresceu acima de 70% entre 2001 e 2008, enquanto a parcela daqueles sem nenhum ano completo de estudo teve queda de 15%. Por faixa etária, o estudo revela diminuição da participação do grupo mais jovem, entre 15 e 24 anos de idade, no total de ocupados. Já nas faixas acima de 25 anos, houve aumento.

A taxa de desemprego foi de 7,2% no ano passado. Esse foi o menor valor da década, destacam os pesquisadores do Ipea. Para isso, contribuiu a expansão da demanda por trabalho. O rendimento real médio registrado em 2008, da ordem de R$ 944,38, confirma esse dado, segundo o estudo. Esse foi também o maior valor de rendimento registrado desde 2001, ressalta o Ipea.