Annan recomenda manutenção de tropas da ONU em Timor Leste por dois anos

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 24 de abril de 2002 as 17:42, por: cdb

O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Kofi Annan, recomendou a permanência de uma força internacional de manutenção da paz em Timor Leste por mais dois anos para assegurar a estabilidade e a segurança do novo país. Annan declarou ao Conselho de Segurança da ONU, em Nova York, que uma retirada imediata das tropas seria um risco para o processo de paz no território, que comemora oficialmente sua independência no próximo dia 20 de maio.

O secretário disse que, apesar de Timor Leste estar agora em paz, com “estruturas fundamentais de governo” operando, o território é muito pobre e as milícias antiindependência ainda são uma ameaça. Esses grupos, cuja maioria se refugiou em Timor Oeste, que é parte do território indonésio, promoveram um massacre em 1999, quando a população timorense oriental aprovou sua independência em um referendo. Apresentando seu relatório ao conselho, Annan recomendou a criação da Missão das Nações Unidas de Apoio a Timor Leste (Unmiset) para dar assistência e assessoramento ao novo governo local.

Annan, que já nomeou o embaixador da Índia na ONU, Kamalesh Sharma, como chefe da nova missão, disse que é importante que os países membros demonstrem seu contínuo compromisso com Timor Leste.O mandato da atual administração de transição da ONU para o território (Untaet), chefiada pelo brasileiro Sérvio Vieira de Mello, expira no dia 20 de maio, quando Timor Leste será formalmente declarado independente durante uma cerimônia em Dili à qual Annan deve comparecer.