Andreas visita Suzane e diz que pais “perdoaram” irmã

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 14 de novembro de 2002 as 23:44, por: cdb

Andreas von Richthofen, 15, irmão de Suzane, 19, visitou nesta tarde a estudante, presa na carceragem do 89º DP (Portal do Morumbi), zona sul de São Paulo. O adolescente chegou à delegacia por volta das 14h30, acompanhado do procurador jurídico da Dersa Denivado Barni.

Suzane, o namorado Daniel Cravinhos, 21, e o irmão dele, Cristian, 26, estão presos acusados de assassinar os pais da estudante. Manfred e Marísia von Richthofen foram assassinados no último dia 31, a golpes de barras de ferro. Manfred era engenheiro e trabalhava na Dersa.

Segundo policiais da delegacia, Andreas não deu declarações, mas funcionários da Dersa entregaram um bilhete, assinado pelo menino, no qual diz que ele e os pais perdoaram Suzane.

“Perdoar é abrir o coração. Não só perdoei minha irmã Su, mas continuo a amá-la. Agora, principalmente, é o momento em que ela mais precisa do amor. Apesar da dor, tenho plena certeza de que nossos pais a perdoaram. Ainda ontem ouvi uma frase que muito me marcou: a humanidade deve caminhar unida em busca da civilização do amor”, diz a nota.

Esta foi a primeira visita recebida por Suzane desde sua prisão, na última sexta-feira. As visitas só podem ocorrer às quintas e apenas duas pessoas podem ficar na cela. Os advogados são liberados para falar com a estudante em qualquer dia. A visita vai até as 17h.

Ontem, Andreas e Suzane se viram na casa onde os pais foram assassinados, no Brooklin, zona sul, durante a reconstituição do crime. A polícia afirmou que ele não coversaram.

Policiais disseram que Suzane divide a cela com outras duas presas, entre elas, a administradora de empresas Emilie Daud Sarruf, 44, acusada de matar o marido, o empresário Sérgio Afif Sarruf, 46, no mês passado.

Sarruf era dono do Rei dos Armarinhos, tradicional loja da rua 25 de Março, região central da cidade.