Amy Winehouse recebe cinco prêmios Grammy

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008 as 11:09, por: cdb

A cantora britânica Amy Winehouse, envolvida com drogas e em tratamento psiquiátrico, ganhou cinco prêmios Grammy na festa que terminou na madrugada desta segunda-feira. Ela, no entanto, não estava presente para recebê-los, pois os EUA recusaram o visto no seu passaporte. Mas a grande surpresa da noite foi o prêmio de melhor disco do ano, concedido ao veterano jazzista Herbie Hancock por River: The Joni Letters, um tributo a Joni Mitchell.

O prêmio a Hancock impediu Winehouse de entrar para a história por receber os quatro principais troféus num mesmo ano, mas a cantora pop de 24 anos ainda assim saiu como a maior vencedora da festa, nas categorias de melhor gravação e canção (Rehab) e artista-revelação.

O rapper Kanye West, que havia recebido oito indicações, ganhou quatro prêmios. Os três brasileiros que disputavam a categoria melhor álbum de World Music, Gilberto Gil, Bebel Gilberto e Céu, perderam para a cantora Angélique Kidjo, do Benin.

Back to Black, de Winehouse, e Graduation, de West, eram considerados favoritos ao prêmio de melhor disco, por serem obras de grande sucesso de público e crítica. Em duas ocasiões anteriores, West já havia se queixado muito por perder esse prêmio.

River é o primeiro álbum de jazz instrumental a receber o prêmio de melhor disco desde Getz/Gilberto, parceria do brasileiro João Gilberto com o saxofonista Stan Getz em 1965.

Hancock, que é pianista e compositor, também recebeu o Grammy de melhor disco de jazz contemporâneo, o que eleva a 12 o total desses prêmios na sua carreira. Nenhum especialista apostava na vitória dele, e a própria indicação já havia sido uma surpresa.

O músico, de 67 anos, também se disse surpreso.

– Nem ouvi meu nome de início. Eu estava esperando ouvir meu nome, eles disseram, e eu não ouvi. Aí ouvi a palavra ‘River’ (e pensei): ‘Isso está acontecendo?’ – disse ele a jornalistas nos bastidores.

Os 13 mil profissionais do setor fonográfico que votam no Grammy costumam aprontar surpresas nesse quesito. Em 2001, um obscuro álbum da veterana dupla de rock Steeley Dan superou todo o favoritismo que era atribuído ao rapper Eminem.

Mesmo sem o prêmio principal, a noite do Grammy tem um sabor de volta por cima para Winehouse. Há três semanas, ela apareceu num vídeo usando drogas numa festa. Logo em seguida, internou-se numa clínica para dependentes em Londres.

Por causa do tratamento e de problemas para receber um visto para os EUA, Winehouse apresentou as autobiográficas canções Rehab e You Know I’m No Good via satélite, ao vivo, em um estúdio londrino decorado como cabaré.

Usando seu já tradicional penteado “bolo de noiva” e um minivestido preto sem mangas, ela cantou de forma confiante, com alguns sorrisos manhosos. Em ambas as canções, improvisou alusões a seu marido, Blake Fielder-Civil, preso por envolvimento numa briga de bar.

Winehouse recebeu também os prêmios para melhorar apresentação de cantora pop (Rehab) e de álbum vocal pop (Back to Black). Com cinco prêmios Grammy, ela empata com Lauryn Hill, Alicia Keys, Norah Jones e Beyoncé como maior vencedora num só ano entre as mulheres.