Ampliação da rede escolar vai acabar com terceiro turno em São Paulo

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 17 de abril de 2012 as 15:50, por: cdb

Ampliação da rede escolar vai acabar com terceiro turno em São Paulo

A atual gestão avançou na ampliação da rede de ensino com a entrega de 287 novas escolas. As novas unidades contribuíram expressivamente na diminuição de 70% para 4%, entre 2005 e 2012, do número de escolas com o terceiro turno.

O prefeito de São Paulo vistoriou nesta terça-feira (17/4) as obras da EMEF Jackson de Figueiredo, localizada na praça Barão de Itaqui, s/nº – Tatuapé, Zona Leste. O novo prédio, construído pela Secretaria de Infraestrutura e Obras (SIURB), por intermédio do Departamento de Edificações, EDIF, terá capacidade para atender a 1.120 alunos.

 

A atual gestão avançou na ampliação da rede de ensino com a entrega de 287 novas escolas. As novas unidades contribuíram expressivamente na diminuição de 70% para 4%, entre 2005 e 2012, do número de escolas com o terceiro turno.

 

Iniciada em março de 2011, a expectativa é que a obra seja concluída ainda neste ano, a um custo de R$ 6,2 milhões. A obra está em fase de finalização de alvenaria, revestimentos e pisos. No local também foram remanejadas oito árvores que já foram replantadas no mesmo terreno. O novo prédio possui quatro pavimentos e terá 15 salas de aula, além de laboratórios de ciências, informática e leitura. O projeto inclui ainda área administrativa, elevador e banheiros acessíveis, duas quadras poliesportivas – sendo uma coberta com vestiários -, e caixa d’água com capacidade para 65 mil litros.

 

“Essa é mais uma escola construída pela prefeitura em estrutura pré-moldada, atualmente em fase de acabamento. Existem outras obras em toda a capital paulista nesse mesmo estágio, todas nesse projeto de 15 a 17 salas”, afirmou o diretor do departamento de Edificações da SIURB que enfatizou a agilidade no andamento dos trabalhos a partir da escolha pela edificação pré-moldada.

 

O prédio onde a EMEF Jackson de Figueiredo funciona hoje foi construído em 1958 em uma concepção já ultrapassada. Enquanto o novo prédio não é concluído, a EMEF continua funcionando normalmente.  Assim que a obra for entregue, os alunos passarão ao prédio novo e a antiga dependência será demolida para dar lugar a uma Praça para esportes com quadra e estacionamento. Atualmente, a EMEF trabalha com os ciclos 1 (crianças de 6 a 11 anos), ciclo 2 (crianças de 11 a 16 anos) e adultos no período noturno.

 

“Nós construímos um prédio inteiramente novo que acomoda muito melhor os alunos da região com toda a infraestrutura necessária e conforto nunca experimentado na região”, afirmou a secretária municipal de Educação.