América Latina deve seguir modelo de TV digital adotado pelo Brasil

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 10 de setembro de 2009 as 14:15, por: cdb

O Brasil quer implantar um sistema único de televisão digital na América do Sul. De acordo com o ministro das comunicações, Hélio Costa, o governo brasileiro está negociando com os países do Cone Sul a adoção do padrão da TV digital nipo-brasileiro, “o mais moderno do mundo”, na sua avaliação.

Hélio Costa lembrou, durante o programa Bom Dia, Ministro, que até o momento, o sistema conta com a adesão da Argentina, que assinou o convênio no último dia 28 de agosto e do Peru, incluído em abril.

No entanto, o ministro espera que Chile, Equador, Venezuela e Cuba também adotem o padrão escolhido pelo Brasil. Segundo o ministro, o sistema único trará a integração da região e permitirá transferência de tecnologia entre os países.

– Com um sistema Sul-Americano de televisão digital será facilitado o intercâmbio técnico, cientifico, de inovação tecnológica e, sobretudo, o intercâmbio de conteúdo. Vai ficar muito mais fácil produzir no Brasil e exibir na Argentina e vice-versa –, disse.

Além disso, o parque industrial dos países da América Latina será fortalecido. Segundo Hélio Costa, com o sistema único os países latino americanos deixarão de apenas importar televisores e começarão a produzi-los.

– Nós vamos trazer para o Cone Sul o processo industrial. Hoje o abastecimento de televisores modernos vem todo da Asia. Na medida em que temos um sistema único, podemos produzir esses aparelhos.

No Brasil, a TV digital está presente em 65% do território nacional e, até o fim do ano, o governo espera alcançar todas as grandes cidades brasileiras. Até agora, 18 capitais têm cobertura digital. No entanto, a expectativa é encerrar 2009 levando o novo modelo de transmissão a 32 capitais.

O ministro informou ainda que em 2016 o sistema analógico de televisão será completamente desligado. O acesso a TVdigital é possível com a aquisição de um converso que custa de R$180 a R$ 200. A partir do próximo ano, todos os televisores produzidos no Brasil com mais de 32 polegadas virão com o conversor embutido.