Alemanha reitera que não enviará tropas ao Iraque

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sábado, 15 de novembro de 2003 as 16:14, por: cdb

O Governo alemão reiterou sua negativa a enviar soldados ao Iraque e atribuiu a um “possível mal-entendido” as declarações feitas em outro sentido pelo alto representante da UE para Política Externa e de Segurança, Javier Solana. “A Alemanha não modificou um milímetro sua posição. Isso significa que não serão enviados soldados ao Iraque”, afirmaram porta-vozes do Governo, em resposta a umas declarações de Solana ao diário Bild am Sonntag.

Solana, que se reuniu na quarta-feira em Berlim com o chanceler Gerhard Schroeder, declarou que a Alemanha “já não mantém sua rejeição ao envio de tropas ao Iraque por uma questão de princípio”. “Se a Organização das Nações Unidas (ONU) pede à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) que contribua para a estabilização do Iraque, cada país aliado deverá fazer-se a pergunta de até onde vai seu compromisso militar”, acrescentou o funcionário europeu.

Mas, segundo os porta-vozes do chanceler, este disse “muito claramente ao senhor Solana” que a Alemanha mantém sua posição em respeito ao Iraque, por isso as declarações do alto representante partem do que sem dúvida é um mal-entendido.

Por sua vez, porta-vozes do Ministério de Assuntos Exteriores afirmaram hoje, previamente à visita de Joschka Fischer a Washington, onde na segunda-feira se reunirá com seu colega, Colin Powell, que “o Governo de Berlim mantém as teses já conhecidas”.

O único aspecto inovador que delineará o ministro em sua viagem de trabalho nos Estados Unidos será o chamado para acelerar ao máximo a transferência de poder e a soberania ao povo e instituições iraquianas.