Alckmin envia ao Legislativo proposta de aumento do mínimo regional

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 30 de novembro de 2012 as 17:35, por: cdb

Alckmin envia ao Legislativo proposta de aumento do mínimo regional

Por: Redação da Rede Brasil Atual

Publicado em 30/11/2012, 19:27

Última atualização às 19:27

Tweet

São Paulo – O governador Geraldo Alckmin (PSDB) encaminhou hoje (30) à Assembleia Legislativa a proposta de aumento do salário mínimo regional. De acordo com nota emitida pelo Palácio dos Bandeirantes, a primeira faixa do piso passa de R$ 690 para R$ 755. A segunda sobe de R$ 700 para R$ 765 e, a terceira, de R$ 710 para R$ 775.

Segundo Alckmin, “o reajuste é a soma da inflação mais o crescimento do PIB de São Paulo”. Depois de aprovado pelo Legislativo, o novo valor começa a vigorar em 1º de fevereiro de 2013, um mês antes do que em 2011, quando passou a valer a partir de 1° de março. “Esse é o entendimento que fizemos com as centrais sindicais”, explicou.

A medida beneficia os trabalhadores da iniciativa privada que não possuem piso salarial definido por lei federal, convenção ou acordo coletivo de trabalho. As três faixas salariais são estabelecidas de acordo com grupos de ocupação de trabalhadores. A Lei Complementar Federal nº 103/2000 autoriza a instituição de pisos regionais pelos estados.

Confira a lista de profissionais por faixa salarial.

1ª faixa – R$ 755

Trabalhadores domésticos, serventes, trabalhadores agropecuários e florestais, pescadores, contínuos, mensageiros e trabalhadores de serviços de limpeza e conservação, trabalhadores de serviços de manutenção de áreas verdes e de logradouros públicos, auxiliares de serviços gerais de escritório, empregados não-especializados do comércio, da indústria e de serviços administrativos, cumins, “barboys”, lavadeiros, ascensoristas, “motoboys”, trabalhadores de movimentação e manipulação de mercadorias e materiais e trabalhadores não-especializados de minas e pedreiras.

2ª faixa – R$ 765

Operadores de máquinas e implementos agrícolas e florestais, de máquinas da construção civil, de mineração e de cortar e lavrar madeira, classificadores de correspondência e carteiros, tintureiros, barbeiros, cabeleireiros, manicures e pedicures, dedetizadores, vendedores, trabalhadores de costura e estofadores, pedreiros, trabalhadores de preparação de alimentos e bebidas, de fabricação e confecção de papel e papelão, trabalhadores em serviços de proteção e segu¬rança pessoal e patrimonial, trabalhadores de serviços de turismo e hospedagem, garçons, cobradores de transportes coletivos, “barmen”, pintores, encanadores, soldadores, chapeadores, montadores de estruturas metálicas, vidreiros e ceramistas, fiandeiros, tecelões, tingidores, trabalhadores de curtimento, joalheiros, ourives, operadores de máquinas de escritório, datilógrafos, digitadores, telefonistas, operadores de telefone e de “telemarketing”, atendentes e comissários de serviços de transporte de passageiros, trabalhadores de redes de energia e de telecomunicações, mestres e contramestres, marceneiros, trabalhadores em usinagem de metais, ajustadores mecânicos, montadores de máquinas, operadores de instalações de processamento químico e supervisores de produção e manutenção industrial.

3ª faixa – R$ 775

Administradores agropecuários e florestais, trabalhadores de serviços de higiene e saúde, chefes de serviços de transportes e de comunicações, supervisores de compras e de vendas, agentes técnicos em vendas e representantes comerciais, operadores de estação de rádio e de estação de televisão, de equipamentos de sonorização e de projeção cinematográfica e técnicos em eletrônica.