Al Jazeera divulga novas imagens de Bin Laden às vésperas do 11 de Setembro

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 10 de setembro de 2002 as 18:11, por: cdb

O Departamento de Defesa dos Estados Unidos anunciou detalhes das medidas de segurança que o país vai adotar no aniversário de um ano dos atentados de 11 de setembro. As autoridades alteraram o grau do estado de alerta do país de “elevado” para “alto”, um abaixo do estado de alerta máximo. Desde março, os Estados Unidos não vivem neste nível de alerta.

Em entrevista coletiva, o secretário de Justiça dos Estados Unidos, John Ashcroft, disse que alvos e cidadãos americanos fora do país devem ficar especialmente em alerta contra qualquer incidente anormal pois eles estariam especialmente vulneráveis a ataques.

Enquanto isso, em Doha, no Qatar, a emissora de TV Al Jazeera colocou no ar, nesta terça-feira, novas imagens exclusivas de Osama Bin Laden, o líder da organização terrorista Al Qaeda. Ele aparece numa breve gravação em vídeo, mas não informa quando foram gravadas, segundo a agência francesa de notícias AFP.

Escudo de defesa

O Exército americano está reforçando seu escudo de defesa sobre os céus de Nova York e de Washington na contagem regressiva do primeiro aniversário dos ataques.

Caças de combate estão patrulhando os céus e sistemas anti-mísseis estão sendo usados para proteger elementos-chaves de infra-estrutura, como bancos e transportes públicos, que também estão funcionando em alerta máximo.

Bases militares americanas e missões diplomáticas em várias partes do mundo também tiveram sua segurança reforçada e quatro embaixadas e um consulado no sudeste da Ásia foram fechados temporariamente.

O presidente George W. Bush divulgou uma mensagem de agradecimento a todas as pessoas, ao redor do mundo, que apoiaram os Estados Unidos no que ele definiu como uma luta entre “a civilização e a violência cruel”.

Código laranja

O governo colocou o país em alerta “Código Laranja”, indicando que há um alto risco de que alvos americanos estejam sob a mira de atentados.

Os americanos estão sendo aconselhados a se manter em alerta, mas não alterar radicalmente os seus planos.

Segundo o comunicado, “o governo americano continua recebendo indicações de que grupos extremistas e indivíduos estão planejando novas ações terroristas contra alvos dos Estados Unidos”.

Nos últimos dias, os serviços de inteligência dos Estados Unidos detectaram o que as autoridades descrevem como um aumento acentuado em “conversas terroristas” – informações de comunicações monitoradas e outras fontes que são usadas como um termômetro da possibilidade de potenciais ataques.