Afastamento de Maureen Maggi do Pan frustra a torcida brasileira

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 1 de agosto de 2003 as 15:57, por: cdb

A esperança da torcida brasileira de o país conquistar medalha de ouro na categoria de salto à distância nos jogos Pan-Americanos de Santo Domingo foi frustrada nesta sexta-feira com o anúncio oficial da Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF) de afastar temporariamente das competições, a atleta brasileira, Maurren Maggi.

Mesmo antes do comunicado oficial, o treinador da atleta, Nélio Moura, havia reiterado, em entrevista coletiva na manhã desta sexta que ela não participaria mais, por ter ficado abalada com o resultado do exame de “antidoping”, realizado no dia 15 de junho durante o Troféu Brasil em São Paulo.

No final da manhã, Maurren Maggi, líder mundial da categoria de salto à distância, disse, com voz embargada, que é inocente. Esse foi o primeiro pronunciamento da atleta depois da decisão. Ela atribuiu ao seu excesso de vaidade o uso de um creme dermatológico para cicatrizar lesões de pele causadas durante uma depilação da virilha e axilas.

O produto continha clostebol, substância que está da lista de drogas proibidas pelo Comitê Olímpico Internacional (COI).

— Não me passou pela cabeça que uma pomada provocaria isto. Foi um descuido e eu estou supertraumatizada  lamentou a atleta — afirmou.

Inconformada com a possibilidade de permanecer fora das competições por um prazo de dois anos, ela argumentou que vai recorrer da decisão e lembrou o grande esforço que vem fazendo desde 1994 para chegar ao topo em sua categoria.

— Este é o pior momento de minha carreira, mas tenho certeza de que vou me recuperar.

Maurren disse que as pessoas a sua volta sabem que ela é contra todo e qualquer tipo de droga proibida, que está consciente da necessidade, agora mais ainda, de cuidados redobrados com tudo que possa comprometer o seu organismo, desde a água que bebe durante um treino ou coisa do gênero, ou os alimentos que consome.

Ao ser questionada se temia pela sorte dos demais atletas brasileiros que estarão disputando o Pan de Santo Domingo, diante do caso, Maurren não conseguiu conter as lágrimas, e encerrou a entrevista. Ela deveria embarcar nesta sexta para a República Dominicana, onde à noite se realiza a solenidade de abertura dos jogos. O início das competições está previsto para a próxima segunda-feira.