Afastados sete agentes do presídio onde estava o comerciante chinês

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 5 de setembro de 2003 as 21:20, por: cdb

O secretário de Administração Penitenciária, Astério Pereira dos Santos anunciou nesta sexta-feira o afastamento de sete agentes do presídio Ary Franco, na Água Santa, até a conclusão das investigações sobre a possível agressão sofrida pelo chinês Chan Kim Chang.

De acordo com o secretário, a medida tem como objetivo garantir uma total isenção durante o trabalho de apuração, que desde ontem à noite está sob a responsabilidade do delegado Marcelo Fernandes, da delegacia de Homicídios.

Foram afastados os agentes Ricardo Wagner Sarmento Alves, Ricardo Duarte Pires Valério, Carlos Alberto de Souza Rodrigues, Denis Gonçalves Monsores, Carlos Luiz Correa, Everson Azevedo da Motta e Raul Broglio Júnior. No dia primeiro, o diretor da unidade prisional, o major PM, Luiz Gustavo Mathias já havia sido afastado pelo secretário.

De acordo com depoimentos de testemunhas, colhidos na 24ª delegacia policial e também pela Corregedoria de Administração Penitenciária, os nomes desses agentes foram citados como as pessoas presentes no momento em que teria ocorrido a agressão. “Somente o resultado final das investigações vai determinar o grau de participação de cada um” – afirmou.

Astério Pereira dos Santos determinou também que dois internos que testemunharam o fato fossem transferidos para outra unidade, para preservar a integridade física deles.
O secretário disse também que não será difícil chegar à verdade sobre o caso. “O Ary Franco tem celas coletivas. Esse não é um crime difícil de investigar. Há vários presos que são testemunhas presenciais desse fato”, afirmou.