Advogado diz que operação da PF é ‘ficção’

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado sexta-feira, 4 de maio de 2007 as 18:43, por: cdb

A última audiência à juíza Ana Paula Vieira de Carvalho, que cuida das denúncias da Operação Furacão, terminou às 16h50 desta sexta-feira, na 6ª Vara Federal Criminal, na Zona Portuária do Rio.

O primeiro depoimento do dia, Virgilio de Oliveira Medina, irmão do ministro do Superior Tribunal de Justiça, Paulo Medina, durou quase duas horas. Seu advogado, Renato Tonini, disse que seu cliente está sendo vítima de uma obra de ficção montada pela Polícia Federal e aceita pelo Ministério Público.

– É ficção mal engendrada -, disse Tonini.

O advogado Renato Tonini entrou com dois pedidos de habeas corpus a favor de Virgílio no Superior Tribunal de Justiça. Ele é acusado de formação de quadrilha, contrabando e corrupção passiva. Em seu depoimento, Virgílio negou as acusações e disse que atua como advogado e que presta consultoria para diversas empresas e que não interfere em causas criminais.
 
O policial federal aposentado, Luiz Paulo Dias de Mattos, que prestou depoimento durante quase uma hora, disse que não exerce nenhuma atividade remunerada, mas admitiu conhecer o policial civil Marcos Bretas, que lhe foi apresentado, em 2003, num churrasco na casa de um casal de amigos, em Campo Grande, Zona Oeste do Rio. O casal, segundo ele, possui uma empresa de fornecimento de quentinhas para presídios do Rio.

Luiz Paulo informou ainda à juíza que Marcos “mexe com câmeras de segurança instaladas em casas de bingo” e que, depois de tornarem-se amigos, conversavam muito por telefone, inclusive sobre operações policiais. O ex-policial garantiu, entretanto, que não passava dados sobre operações da PF, até mesmo porque não tinha informações. Mattos é casado com Susie Pinheiro Dias Mattos, também presa na Operação Furação.
 
O terceiro a ser ouvido nesta sexta-feira, Nagib Teixeira Suaid, usou o direito constitucional de permanecer calado alegando que ainda não teve acesso pleno às gravações feitas nas investigações da Polícia Federal.