ACM se livra de processo no Senado

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado terça-feira, 6 de maio de 2003 as 20:54, por: cdb

O senador Antônio Carlos Magalhães conseguiu se livrar, no Senado, da ameaça de cassação de seu mandado. Com a decisão do plenário, adotada na tarde desta terça-feira, os senadores só voltam a discutir a possibilidade de cassação de ACM se o STF condenar o senador e o caso transitar em julgado.

Os articuladores da vitória de ACM foram o PSDB e o PMDB, que no Conselho tinham votado contra ele, em plenário, mudaram o voto. O senador Tião Viana, líder do PT na Casa, ingressou com um recurso para tentar, na última hora, deter o envio do processo de ACM para o STF, mas foi voto vencido.

Por requerimento do líder do PFL, José Agripino (RN), a votação foi secreta, apesar de o regimento só prever o sigilo do voto em caso de cassação. Por 47 a 24, os senadores optaram pelo voto fechado.
ACM acompanhou a sessão no plenário, saindo apenas minutos antes do do resultado, quando disse estar confiante. Ele admitiu ser justa a notícia-crime, mas disse não concordar com a censura escrita que recebeu da Mesa.

O relator do processo, senador Geraldo Mesquita (PSB-AC), renunciou ao Conselho de Ética após confirmada a decisão do plenário.