Acidente de ônibus mata 28 belgas, a maioria crianças, na Suíça

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 14 de março de 2012 as 10:33, por: cdb
Acidente de ônibus mata 28 belgas, a maioria crianças, na Suíça

Um ônibus com turistas belgas bateu contra a parede de um túnel na região suíça de Valais, deixando 28 mortos, sendo 22 crianças, informou a polícia nesta quarta-feira. O ônibus, que transportava 52 pessoas, a maior parte alunos de Lommel e Heverlee, nos Flandres, bateu na noite de terça-feira perto da fronteira com a Itália, segundo a polícia. “É um dia triste para toda Bélgica”, afirmou o primeiro-ministro, Elio Di Rupo, dizendo também que viajará para a Suíça nesta quarta-feira.

O veículo viajava de volta para a Bélgica depois de uma estância no acampamento de esqui de Val d’Anniviers, em Valais. Outras 24 crianças ficaram feridas, alguns com gravidade, e eram tratadas no hospital, acrescentou a polícia. O ônibus fazia o trajeto entre Siders e Sitten quando bateu no túnel. “É um dia triste para todos os belgas”, disse o primeiro-ministro da Bélgica, Elio Di Rupo, em nota que expressou seu “grande horror” sobre o acidente. Ele deve viajar para Suíça ainda nesta quarta-feira.

A agência de notícias holandesa ANP afirmou, citando autoridades belgas, que sete crianças holandesas estavam no ônibus. O Ministério de Relações Exteriores da Holanda, no entanto, não confirmou a informação. O veículo estava voltando para a Bélgica vindo de um acampamento de férias em Val d’Anniviers, um resort de esqui nos Alpes de Valais. O ônibus colidiu contra a parede do túnel, destruindo sua frente. Outros dois ônibus que faziam parte da excursão não sofreram danos.

Vinte e quatro crianças com cerca de 12 anos que estavam a bordo do ônibus ficaram feridas, algumas em estado grave, e foram encaminhadas a hospitais. Muitas das vítimas ficaram presas nas ferragens e só foram retiradas após a chegada das equipes de socorro. Cerca de 200 policiais, bombeiros e paramédicos trabalharam durante toda a noite, com o auxílio de 12 ambulâncias e oito helicópteros.

A causa do acidente ainda não é conhecida, mas a polícia afirmou que o veículo tinha percorrido apenas dois quilômetros da estrada após sair da cidade suiça de Sierre quando bateu em um meio-fio e se chocou contra uma parede no interior do túnel. O limite de velocidade no local é de 100 km/h.

Na escola de St. Lambertus, em Heverlee, os colegas das vítimas ficaram sabendo do acidente antes do início das aulas, através de uma reunião geral. “Nós não temos palavras, só luto. Eles já deveriam estar de volta agora — afirmou o padre Dirk De Gendt, que faz parte da equipe do colégio.

Os parentes das vítimas vão se reunir na escola para viajar em um avião militar até a Suíça. Muitos dos pais ainda não sabem se seus filhos estão entre as vítimas ou os sobreviventes. “Alguns sabem que seus filhos sobreviveram, mas para outros não há notícia”, disse o porta-voz da polícia belga Marc Vranckx.

Esse é o pior acidente automobilístico da Suíça desde 1982, quando 39 turistas alemães morreram em uma ferrovia, após um trem atingir seu ônibus. Em 2005, 12 pessoas morreram e 15 ficaram feridas quando um ônibus caiu em uma ribanceira também na região de Valais. Em 2001, um caminhão bateu em um túnel que passa pelos Alpes, matando 11 pessoas.