Abin afirma em nota que não investigou Silas Rondeau

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quinta-feira, 31 de maio de 2007 as 18:31, por: cdb

O Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSIPR) divulgou nota em que contesta a matéria publicada na edição desta quinta-feira do jornal Correio Braziliense, intitulada

A nota diz que “ABIN já vigiava as contas de Rondeau [Silas Rondeau, ex ministro de Minas e Energia]”. Ainda segundo o comunicado, o ministro-chefe do gabinete não solicitou nem a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) realizou tais investigações. O texto diz que “a Abin, órgão vinculado ao Gsipr, tem suas atividades voltadas exclusivamente para produção de conhecimentos relativos à segurança da sociedade e do Estado brasileiro”.

Silas Rondeau deixou o cargo depois que seu chefe de gabinete Ivo Almeida Costa foi acusado de receber propina da Construtora Gautama, empresa apontada como pivô do esquema de desvio de recursos de obras públicas, investigado pela Operação Navalha, da Polícia Federal.

De acordo com a matéria do jornal, três meses antes dos acusados perderem os cargos, eles já eram investigados pela Abin porque teriam movimentações bancárias acima dos rendimentos declarados à Receita Federal.