Abbas ameaça renunciar caso não tenha mais poder

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 3 de setembro de 2003 as 10:00, por: cdb

O primeiro-ministro da Autoridade Palestina (AP), Mahmoud Abbas, poderá apresentar sua renúncia caso o Parlamento palestino não lhe dê mais poder para implementar medidas visando à paz na região. A revelação foi feita pelo ministro da Informação da AP, Nabil Amr.

O premiê irá discursar no Parlamento nesta quinta-feira, fazendo um balanço dos seus cem primeiros dias à frente do governo, e deve ser submetido a um voto de confiança dos parlamentares.

“Abbas irá pedir apoio a suas políticas ou (se não conseguir) deixará (o gabinete)”, disse Amr.

Voto de confiança

De acordo com a agência de notícias Associated Press, Abbas deve insistir em submeter seu nome a um voto de confiança, o que pode colocá-lo em confronto direto com o presidente da AP, Yasser Arafat.

Em princípio, o premiê palestino havia dito que iria deixar a decisão de enfrentar um voto de confiança nas mãos dos parlamentares.

As relações entre Abbas e Arafat voltaram a ficar tensas nos últimos dias, e o presidente do Parlamento chegou a dizer que os dois, agora, “se odeiam”.

Os dois líderes palestinos não estariam conseguindo chegar a um acordo sobre o controle das forças de segurança, responsáveis pela repressão de grupos ativistas islâmicos como o Hamas ou o Jihad Islâmico.

Segundo a Associated Press, ao submeter seu nome a um voto de confiança do Parlamento e sair vitorioso, Abbas poderá fortalecer sua posição em relação a Arafat.

Isso porque, nesse caso, o premiê provaria que tem o apoio da maioria dos parlamentares para as políticas que quer implementar.