A partir do documento, o Incra inicia o estudo de agrimensura para conhecer os tipos de cultivos da Cordoaria e realiza visitas com engenheiros agr�nomos Publicada em 04/04/2012 �s 17:04

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado quarta-feira, 4 de abril de 2012 as 14:58, por: cdb

Foto: Agnaldo Silva
Pedido de demarca??o das terras foi encaminhado ao Incra

Em assembleia, a comunidade de Cordoaria, na zona rural de Camaçari, decidiu solicitar ao Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), através de ofício, a demarcação das terras quilombolas.

Durante o evento, realizado na noite de terça-feira (03/04), o secretário da Cidadania e Inclusão do Município, Carlos Silveira, explicou que a partir desse documento, o Incra inicia o estudo de agrimensura para conhecer os tipos de cultivos da localidade e realiza viisitas com engenheiros agrônomos. O órgão ainda vai realizar pesquisa antropológica para identificar a origem e a história dos moradores de Cordoaria.

Na conclusão do processo de demarcação, que se dará com a emissão da escritura da terra dada pelo Incra, o governo federal indenizará todos as propriedades de Cordoaria. Com isso, a localidade passará a ter posição de destaque no segmento turístico étnico da Bahia, que ainda não possui nenhum quilombo demarcado.

A titularização do Incra trará ainda outros benefícios para os moradores da localidade, como as políticas públicas do governo federal voltadas para as comunidades quilombolas.

Para o secretário Carlos Silveira, o reconhecimento da localidade como quilombo “é uma vitória para a população negra de Cordoaria”. Com 1.200 moradores, o local já possui título de comunidade quilombola, expedido pela Fundação Palmares.

Estiveram presentes na assembleia representantes da Sepromi (Secretaria de Promoção da Igualdade do Estado da Bahia) e das secretarias municipais da Cultura e da Educação.    

Foto:–> –>Foto:–> –>Foto:–> –>Foto:–> –>