65 pessoas são detidas durante eleição na Colômbia

Arquivado em: Arquivo-CdB
Publicado segunda-feira, 27 de outubro de 2003 as 00:25, por: cdb

Pelo menos 65 pessoas foram detidas na dupla jornada de votações deste fim de semana na Colômbia sob acusação de crimes eleitorais, 22 deles por falsificação de cédulas.

De acordo com um relatório da Procuradoria Geral da Nação, 55 das detenções aconteceram durante as eleições regionais deste domingo, enquanto outras dez foram ontem, quando se votou no referendo criado pelo presidente Alvaro Uribe.

As detenções foram registradas em povoados de oito dos 32 departamentos do país e realizadas por efetivos do Corpo Técnico de Investigações (CTI) da Procuradoria Geral. O maior número de detenções deste domingo foi no departamento caribenho de Magdalena e, concretamente, na localidade de Lodaçal, com 22 pessoas, acusadas de falsificar cédulas. Outros 16 cidadãos foram detidos no departamento do Atlântico, também no Caribe, por falsificação de identidade.

Em Bolívar, nessa mesma região, as autoridades prenderam sete pessoas sob acusações de retenção e ocultação de cédulas, voto fraudulento, falsificação e uso de documento público falso. Segundo a entidade judicial, seis pessoas foram capturadas em Risaralda (oeste), por crimes de “favorecimento” de voto fraudulento, voto fraudulento e porte ilegal de armas de uso privado.

Três detenções foram registradas no departamento do Caquetá (sul) por “falsidade ideológica em documento público” e uma outra, no Meta (sudeste), por voto fraudulento, resultante de uma tentativa de voto com o título de eleitor de outra pessoa.

A Procuradoria Geral afirmou que ontem, durante as votações do referendo, dez pessoas foram capturadas por falsidade em documento público, retenção e porte de cédulas falsas.